Pare de julgar. Aceite as coisas como elas são

Faça escolhas ao invés de julgar

Certas coisas não vão mudar independente do que fizermos. Algumas pessoas não são como queremos, o atendimento é péssimo em alguns lugares, o transito continuará caótico e o mundo não é um lugar justo na maior parte do tempo. Normalmente sabemos o que é bom ou ruim e seguimos gastando energia com reclamações, julgamentos ou tentando concertas coisas que não tem jeito.

Comece a evitar qualquer tipo de julgamento e passe a ter escolhas. Um julgamento requer que você forme um conceito e suponha algo. Dizer “isto só acontece no Brasil. Se fosse em outro lugar o transporte público seria melhor” é uma forma de expressar um julgamento, que não levou a nada e gastou energia.

A escolha é uma definição clara que é decidida por você. Não adianta julgar o transito da sua cidade. Escolha um horário diferente ou encare ele de uma outra forma. Por exemplo, o meu trajeto entre a minha casa e o trabalho toma em média 40 minutos. Existem inúmeros podcasts que podem ser baixados e escutados. Durante o transito eu aprendo uma outra língua, conheço o mundo das artes ou técnicas de como melhorar a minha comunicação.

Algumas profissões infelizmente são sinônimo de problemas. Contratar um pedreiro nunca me trouxe uma boa sensação e certa vez tive que contratar 5 ao mesmo tempo. Antes de começar a obra, eu defini algumas coisas na minha cabeça como pagar após a execução de cada etapa, visitar o local 2 vezes ao dia, abrir uma conta em uma loja de materiais que entregava os produtos que eles precisassem a qualquer momento, etc e o mais importante: cuidaria pessoalmente do bem-estar deles durante as obras.

Cuidar do bem-estar deles era o mais importante porque o meu julgamento dizia que pedreiro e problema eram sinônimos. E normalmente não tratamos bem as pessoas que geram problemas para nós. Eu tinha que quebrar o meu próprio paradigma para não julgar. Parti do princípio que todos eram boas pessoas, que mereciam a minha atenção e assim levei até o final

Em nenhum momento eu julguei. Eu aceitei as coisas como elas são e escolhi formas de trabalhar melhor com isto. Eu não fiquei estressado e até me divertia com alguns problemas porque eu sabia que eles iriam acontecer. E tomava decisões de acordo com a necessidade sem julgar.

Experimente não julgar e aceitar algumas coisas como elas são. Se você não estiver satisfeito como algo, é a sua escolha que fará a mudança, não o julgamento.

Fonte: http://paixaoesucesso.com/

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento