Parcerias entre incubadoras de empresas e faculdades

Hoje em dia duas grandes tendências do mercado é as incubadoras de empresas, que ajudam a empresa quando ela está começando, e a parte de consultoria para recém formados. O que poucas pessoas pensaram até hoje é a união dessas tendências, uma incubadora de empresas em parceria com alguma faculdade para que os seus alunos prestem consultoria às empresas que ali estão instaladas. Essa lógica entra no ganha e ganha, as empresas ganham por estarem recebendo consultoria de qualidade, já que com certeza os alunos serão orientados pelos professore, e de graça e a faculdade ganha por seus alunos estarem fazendo um estágio de verdade, ao contrário de muita faculdade por ai que simplesmente faz o aluno trabalhar nas áreas mais diversas menos na administração, e ainda os alunos, pois está ganhando experiência e prática em consultoria se um dia eles quiserem seguir essa área da profissão que está em ascensão. As empresas que passam por uma incubadora de empresas estão bem mais preparadas para enfrentar o mercado de hoje que é muito agressivo em qualquer área, isso diminui muito a morte prematura de empresas. Ainda nesse contexto existem as APLs que significa Arranjos Produtivos Locais, que agrupam pequenas empresas de um seguimento. Hoje em dia o índice de morte de micro empresa no Brasil é muito alta e essas incubadoras vem como uma alternativa para acabar com isso, de forma que quando o micro empresário sai da incubadora ele está preparado para as adversidades o que não acontece com o micro empresário normal hoje que vai na base de erros e acertos nas tentativas sem nenhuma embasamento teórico ou consultoria. Outra razão para que essas empresas se saiam melhor que as normais, ou que não passam por uma incubadora, é a que os projetos que vão entrar nessa incubadora são selecionados e só aquele com real chance de sobreviver no mercado é que vai ter o apoio, que são muitos, como infra-estrutura (água, luz, etc), serviços básicos(telefonia, acesso a internet, recepcionista, segurança entre outras coisas), assessoria(em todas as áreas e é ai que entra a faculdade), treinamento(cursos, workshops, assinaturas de revistas) e network(contato com entidades e governo) A lógica seria a seguinte, a faculdade entraria em contato com essa incubadora ou incubadoras, pois não precisa ser somente uma já que pode haver várias APLs e então o interessante seria diversificar os seguimentos, ou ainda ela poderia fundar uma, fazendo assim uma seleção de alunos por área que um alunos queira trabalhar ou que tenha mais facilidade, essa escolha seria através de algum tipo de avaliação, e estes alunos fariam uma consultoria supervisionada pelos professores. Isso também poderia contar como trabalho de conclusão de curso já que, pelo menos na minha opinião, as monografias são monótonas e acrescentam nada ou muito pouco aos alunos, já que maioria só faz por obrigação, e isso não precisa ser só na área administrativa ou de marketing, a área jurídica também poderia fazer parcerias de faculdades, e outras diversas áreas que uma empresa tem. Os alunos ao sairem da faculdade poderiam já sair com um emprego, já que essas empresas passam por um período na incubadora e depois entram no mercado de vez, e poderia continuar prestando consultoria não só nessa empresa, mas em outras diversas ou quem sabe ser efetivado na empresa como um funcionário da área em que ele prestou consultoria. Em resumo é o que eu falei no inicio é uma lógica do ganha e ganha e ainda acrescento que existe um ganha maior ainda que é o do aluno que tem uma noção extremada do que é o mercado e a vivência dentro da empresa. A faculdade também vai conseguir uma boa reputação por isso, afinal ela está treinando de fato o seus alunos para o mercado e a incubadora de empresas consegue um serviço de qualidade e sem custos elevados como seria caso ela quisesse contratar uma consultoria para cada empresa.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.