Para um bom empreendedor, “meia palavra basta”

O trocadilho do ditado popular “para um bom entendedor, meia palavra basta”, também se aplica para descrever as atitudes fundamentais de um empreendedor de sucesso

Que a grande maioria das pessoas, de uma forma ou outra, alguma vez na vida, já pensaram em empreender algo, seja em qualquer uma das áreas de sua vida, todos nós já sabemos.

Também não precisamos fazer nenhuma profunda análise, seja de mercado, de perfil psicológico ou comportamental, para perceber que a “grande maioria” das pessoas sonham com a concretização de algo que elas mesmas tenham planejado, iniciado ou criado. Algo que elas possam dizer: “esta invenção foi minha”, “foi eu quem criou isso”, “eu abri este negócio de sucesso”, “eu tive esta ideia promissora e soube exatamente como colocá-la em prática.”
O que de fato, nem todos sabem, é que atitudes diferenciam aqueles que alcançarão seus objetivos, daqueles que não alcançarão objetivo algum, ou seja, o que um bom empreendedor faz que a “grande maioria” não faz.

Para um bom empreendedor realmente “meia palavra basta”!
Basta para ele ter insights,
Basta para ele se entusiasmar,
Basta para ele acreditar,
Basta para ele planejar,
E basta, para ele iniciar sua jornada rumo ao seu sonho, mesmo sabendo que a realidade que o cerca pode não ser tão promissora, e, que, querendo ele ou não, certamente falhará em alguma das etapas do processo.

O empreendedor de sucesso, é aquele que, em primeiro lugar, acredita no poder da criatividade, que explora ao máximo suas ideias, mesmo quando ainda são pequenas inspirações desconexas começando a tomar forma, ou seja, as “meias palavras”.
Podemos dizer que "meias palavras" é tudo aquilo que ainda há de ser revelado, (embora hoje, aparentemente inacabado), mas, que é dotado de uma grande força na sua essência.
Além de entender isso, este empreendedor é o ser mais entusiasmado com aquilo que ele acredita, com aquilo que nasce em seu interior.

Assim é o bom empreendedor, pois apenas a um sensível som, ou a uma nebulosa imagem de seus sonhos, ele já sabe exatamente o que se deve fazer.
E ainda, impulsionado por este movimento em seu interior, ele toma atitudes, e as toma da forma certa.

O empreendedor que tem a consciêcia de que as atitudes tomadas hoje definirão o seu futuro, fica atento às “meias palavras”. Para ele, “meia palavra” é como o “tec” de um gatilho num sinal da largada de uma corrida. Enquanto a grande maioria ouve somente o estrondo ou o ecoar do tiro, ele já se antecipou preparando seu espírito para percorrer a jornada para seu sucesso, apenas ao ouvir o sensível sinal do toque no gatilho.

Para ele, “meia palavra” é como o som da tecla de “start" de um jogo e não o resultado final que ela produz. E assim como o som da tecla "start", é também, o movimento da tecla “pause”, ou seja, ele sabe a hora de começar e a hora de parar.
Descansar, meditar e recarregar as energias também fazem parte de seus planos.
Sim, ele conhece os seus limites!

O bom empreendedor acredita nas pequenas coisas, nos pequenos sinais e começos.

Não espere sempre por palavras completas e receitas prontas. Nem tudo vem "de bandeja" em nossas mãos. A perfeita sintonia da vida consiste em etapas e processos.

Comece a caminhar!
E ao dar os primeiros passos você verá que o caminho se abrirá à sua frente.

Acredite em você!
Se sempre esperar por "palavras completas" e não acreditar nas “meias palavras”, tudo aquilo que, como um precioso segredo que estava sendo revelado somente a você, se tornará algo que ecoará mais alto e mais claro para toda aquela “grande maioria”.
E se isto acontecer, o que te resta é apenas a realidade de um mundo muito mais competitivo.

Cuidado!
As “palavras completas” são como uma segunda chance, você poderá até aproveitá-la, mas vai ter que se acostumar com a ideia de dividi-la com aqueles que também não entenderam na primeira oportunidade, na primeira vez, com as “meias palavras”.

E agora? Pare por um momento, pense e responda!
Tudo isto soa para você como “meia palavra” meu caro e bom empreendedor?

Antes que você responda, termino mais uma vez dizendo: que para o bom empreendedor, meia palavra basta!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento