Palestrante Ambíguo | Gilberto Landim |

A palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que espada de dois gumes, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4:12). Uma vez assisti ao filme “Um Violinista no Telhado”. Muito rico em músicas, danças, cenário, arte e filosofia. A história mostra a luta de um povoado e sua vida cotidiana. Para encurtar, Topol, o personagem principal, narra sua vida, cantando uma música. A letra é mais ou menos assim: -- Aqui em Anatevka, nos servimos da tradição para tudo o que fazemos. Por exemplo: vestir, cantar, trabalhar e casar... Permite nterromper um pouquinho por favor? Já volto ao assunto. Fiz um “Sistema de Faturamento” (software) para uma empresa de relativo porte, existente no mercado há mais de 15 anos. Após um certo tempo, convidei o dono para assistir à palestra “Venda$ Plu$”, que realizei no “Clube dos Diretores Lojistas – CDL – RJ”. Precisei me expressar com duplo sentido, transformando-me em um “Palestrante Ambíguo”, uma vez que os partipantes do evento tinham duplicidade em suas expertises: Vendas Técnicas e Varejo. Na semana seguinte à palestra, fui até essa empresa para instalar outro módulo do software. Antes de começar a trabalhar no computador, meu amigo disse que estava ainda mais feliz de saber que tinha uma parceria com alguém com outra habilidade, pois somente me conhecia como analista de sistemas. -- Gilberto, agora que eu sei que você é um Palestrante Ambíguo, além de desenvolver software é um escultor de vendas, preste atenção no meu caso: -- Alugo espaço para fotografias e filmagens, tenho os melhores clientes do mercado e mantemos um relacionamento muito estreito. Não sendo homem de confronto, faço o jogo da moderação, deixando que a intimidade com os fregueses me leve a ter que fazer concessões. Receando provocar uma estiagem comercial, acabo por permitir excesso de aproximação, dificultando a disciplina que pretendo imprimir ao meu negócio, principalmente agora com o software, que me exibe uma posição correta do faturamento. Satisfeito com meia vitória eu não estou. Algo precisa ser feito. Você tem solução? -- Nicolas, uma vez trabalhei em São Paulo, por um período de dois anos. Algo que sempre me atraiu nesta cidade é a excelente infra-estrutura comercial, com grande destaque para os shoppings. Estes se equiparam aos mais modernos dos países do primeiro mundo, superando-os por vezes. Alguns restaurantes de lá entregavam uma cartela ao cliente e em cada refeição, era colado à cartela um adesivo até chegar no décimo. Nessa ocasião o cliente ganhava outra refeição. É incrível com tanto trabalho, cursos conferências, televisão, não nos permitia esquecer da cartela do restaurante. Nós éramos atraídos de forma imantada, à fidelização. -- Gilberto, não precisa dizer mais nada. Vou implantar esta idéia imediatamente aqui na RentStudio. Seis semanas depois... -- Nicolas, como vai? -- Cumprimentei. -- Fala com o Gilberto, Cíntia, como estão os negócios, depois que implantamos a Promoção RentSmart (aluguel inteligente). -- Seu Landim. Clientes tradicionais, antigos, ao saberem do novo sistema, não param de solicitar nossos serviços. Engraçado, ninguém está pedindo mais nenhum desconto. Que idéia fantástica! Os clientes desejavam descontos, queriam prerrogativas de usuários fiéis e isso passou a pertencer a eles a partir da implantação da promoção RentSmart. Todos eles estavam tentando, embora de forma inconsciente, ajudar a RentStudio a fazer mudanças na área comercial. A tradição é um fenômeno em vendas, quando a empresa se permite pavimentar por: • Excelência no Atendimento • Bom Produto • Serviço de Primeira Toda tradição, contudo é carente de adequações às exigências do mercado. O clímax, constitui na constante superação das tendências mercadológicas. O cliente precisa estar sempre admirado com o “modus operandi” da sua empresa. Sua empresa precisa estar na frente. Aceita duas palas? 1 - Não existe? Invente! 2 - Existe? Reinvente! Sabe o filme “Um Violinista no Telhado” que me refiro no início? Uma tradição daquele povo era só poder casar uma filha através de uma mulher chamada “casamenteira”. Se ela não arrumasse um marido, a moça estaria encalhada para o resto da vida. Os noivos que ela conseguiu, para as filhas de Topol, não agradou e ele não podia romper com a tradição. Por amor às filhas, revestiu-se de um comportamento ambíguo, quebrando e ao mesmo tempo respeitando a tradição. Inventou ter sonhado com uma parenta, que pedia para as garotas casarem exatamente com quem elas amavam, evitando chamuscamento por parte do povo de Anatevka. -- Nicolas, um abraço. Vocês já estão com a vida ganha. Fui. -- Tchau, Gilberto e obrigado pela consultoria. Acho que aprendi a lição. Veja se não é mais ou menos isso: -- A renovação de gestos, ajoujado a sábias palavras, comporão a bússola para alcançar o às vezes inatingível, embora desejável aperfeiçoamento, configurando o sucesso da empresa como o de um Palestrante Ambíguo. Se eu me ativesse à tradição, recusando-me a fazer uma palestra com dupla aplicabilidade: Vendas Técnicas e Varejo, certamente teria alijado de meu trabalho a oportunidade de atender meu amigo Nicolas em outro projeto. Agora, colhendo frutos, alegra-me a alma, a intensificação do já bom, relacionamento com tão interessante cliente. Meu espírito exulta. Um êxtase me envolve e sinto paz. Somente então, me dou conta, de como amei ter sido eleito pelo próprio cliente como: “Palestrante Ambíguo”.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.