Os Três Porquinhos.

"Eu quero dedicar a próxima canção para aqueles que perderam suas vidas no ataque terrorista que aconteceu em Londres na semana passada, e também as vítimas dos ataques no Iraque. Eu quero transformar a próxima canção em uma oração, uma oração para que todos nós não nos transformemos nos monstros que queremos derrotar." Bono Vox, 21.07.05, Milão, Itália. <br /> <br /> Querida(o) Amiga(o), <br /> <br /> Hoje eu vou contar a vocês uma história, uma história sobre Três Porquinhos. Era uma vez Três Porquinhos: Accioly Entretenimento, Ticketronic e Pão de Açucar. Um dia, na maior floresta de pedras do país, essa turma decidiu se unir para realizar um serviço PORCO, MUITO PORCO. <br /> <br /> O primeiro porquinho, com histórico de gestão de empresas de telemarketing, daquelas que ganham dinheiro por atender telefone, perturbar a vida dos outros, não resolver os problemas dos clientes, resolveu, depois de um histórico de realização de festas particulares perdulárias em Angra dos Reis, meter os pés pelas mãos, e com mania de grandeza, com vontade de aparecer na capa da CARAS, trazer para o Brasil, nada menos nada mais, do que o MELHOR DO MUNDO, o U2. <br /> <br /> O segundo porquinho, muito amigo do primeiro porquinho, com um pequeno histórico de venda de ingressos para shows que acontecem apenas no Rio de Janeiro, suportado por uma tecnologia impossível de se analisar por permanecer fora do ar quando deveria estar trabalhando, resolveu se transformar da noite para o dia, no maior vendedor de ingressos para shows da internet brasileira. <br /> <br /> O terceiro porquinho, grande vendedor de alfaces, leite e biscoito de chocolate, resolveu ampliar o seu negócio, pensar-fora-da-caixa, aumentar o portfólio de produtos, e aí, porque não, vender ingressos para shows ao lado da banquinha de pães. <br /> <br /> Em algum momento mágico, esses três porquinhos resolveram craniar idéias porcas, e entregar o serviço MAIS PORCO que eu já vi nos últimos anos na minha querida cidade de São Paulo: a venda de ingressos para o show do U2 no Brasil. <br /> <br /> O feito dos Três Porquinhos foi tão fantástico, que eles conseguiram colocar o Brasil nas paradas populares de notícias no mundo inteiro. O "Caos da Venda de Ingressos" saiu na BBC de Londres e na gigante agência de notícias Reuters, que distribuiu a notícia da DESORGANIZAÇÃO e AMADORISMO dos Três Porquinhos para todos os cantos do mundo. <br /> <br /> MUITO OBRIGADO Três Porquinhos! O Brasil agradece. <br /> <br /> "Ah, mas esse tipo de coisa também acontece lá fora", afirma o Primeiro Porquinho. <br /> <br /> ACONTECE NADA!!!! ESSE tipo de coisa NÃO ACONTECE lá fora, e quando acontece, o PORCO que fez a PORCARIA, VAI PRESO e não para a capa de CARAS. <br /> <br /> Com quem esse Porquinho aprendeu a dizer esse tipo de coisa??? Só porque "sempre aconteceu" devemos então aceitar que sempre aconteça? Quem tá ensinando isso para os brasileiros??? QUEM???!!!! <br /> <br /> "Ah, mas nós não esperávamos tantas visitas no site de vendas na web", afirma o Segundo Porquinho. <br /> <br /> O que são "tantas visitas"??? 2.000 visitas??? 2.000 visitas é o número máximo de visitas que o site da ticketronic diz que pode receber simultaneamente segundo eles mesmos, 2.000 visitas é muito???? Pára com isso! <br /> <br /> "Ah, mas foram mais de 100 mil pessoas que foram aos pontos de vendas", afirma novamente o Primeiro Porquinho. <br /> <br /> MENTIRA!!!! MENTIRA!!! MENTIRA!!! Quem contou o número de pessoas? A Polícia não contou. O Accioly e sua trupe contaram? Nem a pau juvenal. O Terceiro Porquinho contou??? MENTIRA!!! Eu estive pessoalmente na fila para comprar os ingressos, e posso afirmar que NINGUÉM DA DESORGANIZAÇÃO passou por lá para dar satisfação para alguém, muito menos contar as pessoas e se preocupar com elas. TODOS SE ESCONDERAM quando alguém de PULSO deveria ter ABRAÇADO O PROBLEMA e FAZER O QUE DEVERIA SER FEITO. E mesmo que 100 mil pessoas tenham aparecido nas filas para comprar o ingresso, esse número é muito comum nas bilheterias de São Paulo para comprar ingressos para finais de campeonato de futebol, e nem por isso, os ORGANIZADORES do futebol deixam você 14 horas em uma fila sem te dar a mínima safistação ou solução. <br /> <br /> "Nós não sabemos de nada, somos apenas os patrocinadores", afirma o Terceiro Porquinho. <br /> <br /> NÃO SABEM DE NADA??? É exatamente isso que acontece quando você tenta SER algo que você não é, quando você tenta vender algo NOVO com as MESMAS pessoa e mesma estrutura: você acaba entregando um serviço PORCO. <br /> <br /> A minha história de terror para comprar os ingressos para o show do U2 aconteceu em uma filial do Pão de Açucar que eu "costumava" frequentar. Uma epopéia que se extendeu por 20 horas, mas que não deveria ter durado mais do que 2 horas, afinal, eu permaneci a apenas 300 metros do guichê por mais de 12 horas sem DAR UM PASSO sequer. <br /> <br /> A situação permaneceu caótica durante todo o dia, completamente fora de controle e totalmente sem LIDERANÇA. Em um determinado momento, eu senti uma grande pena do Carlos, o Gerente da filial do Pão de Açucar. <br /> <br /> Cercado por clientes completamente ENLOUQUECIDOS e ALTERADOS emocionalmente após 14 horas de fila, Carlos não conseguia responder as perguntas básicas da multidão, "Eu estou aqui desde as 6 horas da manhã, são 22:00hs, quando vocês vão dizer o que vocês vão fazer para me atender?", "Cadê os líderes desse evento?", "Qual é a posição do Pão de Açucar?", "Como eu posso acreditar que vocês não sabem de nada por tanto tempo?". <br /> <br /> No meio de tudo isso, Carlos, o gerente, estava completamente desamparado e abandonado pela LIDERANÇA dos Três Porquinhos. <br /> <br /> Meses atrás, esse mesmo gerente, havia me ajudado a escolher frutas e peixes, enquanto falávamos sobre design de prateleiras e atendimento a clientes. Hoje, aqueles jovens pensavam tudo sobre o Carlos, menos que ele era um cara bacana que sabia muito sobre supermercados. <br /> <br /> Nas Escolas de Negócio desse país costuma-se falar muito sobre os populares CASOS DE SUCESSO de empresas que sempre foram bem-sucedidas, mas eu acredito que os CASOS DE FRACASSO que passamos todos os dias têm ainda muito MAIS a ensinar para todos nós. <br /> <br /> A história original sobre os Três Porquinhos me ensinou muito coisa quando eu era criança. Me ensinou a FAZER A LIÇÃO DE CASA antes de dizer que já sei de tudo, me ensinou a ser HUMILDE com todas as pessoas, me ensinou a ser EXCELENTE no que eu faço, me ensinou que NÃO EXISTE lobo forte o bastante para me vencer se eu NUNCA ME ESQUECER DE PRATICAR esses valores como os tijolos e alicerces da minha casa. <br /> <br /> A velha história dos Três Porquinhos não é apenas sobre eles, é sobre o Lobo Mal. <br /> <br /> Na nova versão, nesse epopéia da compra de ingressos, quem é o Lobo Mal? <br /> <br /> Bem, falsas grávidas, idosos que compram ingressos para faturar um dinheirinho extra no Mercado Livre, mulheres que furam a fila, executivos engravatados que viraram cambistas para compensar o bônus que não receberam no mês passado, seguranças corruptos que ao invés de fazer o seu trabalho passaram a contrabandear ingressos, Pessoas Comuns que se transformaram em Monstros apenas para salvar as suas peles e seus ingressos mesquinhos. <br /> <br /> Dois raios não caem no mesmo lugar. Eu espero que os Três Porquinhos de hoje, como os Três Porquinhos da história original, APRENDAM com seus erros, ESTUDEM o que saiu errado, REFLITAM sobre suas escolhas, e mudem seu COMPORTAMENTO com a experiência vivida na pele, e façam algo DRAMATICAMENTE DIFERENTE na próxima empreitada. <br /> <br /> Eu continuo sem os ingressos, mas com a dita senha aguardando a ligação do Pão de Açucar. As horas de fila não foram um total desperdício. Todos, inclusive eu, aprenderam alguma coisa com essa experiência. Eu conheci novas pessoas, comportamentos e idéias. O tempo foi usado para ler, conversar e até TRABALHAR. Cada pessoa que esteve por lá testou seus instintos, seus limites, seus desejos. <br /> <br /> Eu vou continuar comprando no Pão-de-Açucar, se precisar no futuro, vou comprar ingresso no Ticketronic, se o Accioly trouxer outro U2 para o Brasil, vou comprar o show. No Século 21, o cliente não esquece do que aconteceu, mas perdoa. <br /> <br /> Eu acredito no Brasil. Eu acredito em não furar fila. Eu acredito no Procom. Eu acredito na Polícia. Eu acredito que quem dá, leva, quem bate, apanha, quem rouba, morre. Eu vou fazer a minha parte, e acredito que os outros também, inclusive os Três Porquinhos. <br /> <br /> NADA MENOS QUE ISSO INTERESSA! <br /> <br /> QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você? <br /> <br /> Ricardo Jordão Magalhães <br /> Seu Amigo, Seu Irmão. <br /> E-Mail e Messenger: ricardom@bizrevolution.com.br <br /> BIZREVOLUTION <br /> <br /> Quando você vai comprar o livro QUEBRA TUDO? O brinquedinho já está a venda em tudo quanto é lugar. <br /> <br /> EU SOU FÃ DO SER HUMANO! E Você? <br /> <br />

Escute agora Os Três Porquinhos em MP3, a qualquer hora, em qualquer lugar, Clique aqui para baixar o Podcasting dessa semana. São 1 hora de 12 minutos de QUEBRADEIRA.

"Eu quero dedicar a próxima canção para aqueles que perderam suas vidas no ataque terrorista que aconteceu em Londres na semana passada, e também as vítimas dos ataques no Iraque. Eu quero transformar a próxima canção em uma oração, uma oração para que todos nós não nos transformemos nos monstros que queremos derrotar." Bono Vox, 21.07.05, Milão, Itália.


Querida(o) Amiga(o),

Hoje eu vou contar a vocês uma história, uma história sobre Três Porquinhos. Era uma vez Três Porquinhos: Accioly Entretenimento, Ticketronic e Pão de Açucar. Um dia, na maior floresta de pedras do país, essa turma decidiu se unir para realizar um serviço PORCO, MUITO PORCO.

O primeiro porquinho, com histórico de gestão de empresas de telemarketing, daquelas que ganham dinheiro por atender telefone, perturbar a vida dos outros, não resolver os problemas dos clientes, resolveu, depois de um histórico de realização de festas particulares perdulárias em Angra dos Reis, meter os pés pelas mãos, e com mania de grandeza, com vontade de aparecer na capa da CARAS, trazer para o Brasil, nada menos nada mais, do que o MELHOR DO MUNDO, o U2.

O segundo porquinho, muito amigo do primeiro porquinho, com um pequeno histórico de venda de ingressos para shows que acontecem apenas no Rio de Janeiro, suportado por uma tecnologia impossível de se analisar por permanecer fora do ar quando deveria estar trabalhando, resolveu se transformar da noite para o dia, no maior vendedor de ingressos para shows da internet brasileira.

O terceiro porquinho, grande vendedor de alfaces, leite e biscoito de chocolate, resolveu ampliar o seu negócio, pensar-fora-da-caixa, aumentar o portfólio de produtos, e aí, porque não, vender ingressos para shows ao lado da banquinha de pães.

Em algum momento mágico, esses três porquinhos resolveram craniar idéias porcas, e entregar o serviço MAIS PORCO que eu já vi nos últimos anos na minha querida cidade de São Paulo: a venda de ingressos para o show do U2 no Brasil.

O feito dos Três Porquinhos foi tão fantástico, que eles conseguiram colocar o Brasil nas paradas populares de notícias no mundo inteiro. O "Caos da Venda de Ingressos" saiu na BBC de Londres e na gigante agência de notícias Reuters, que distribuiu a notícia da DESORGANIZAÇÃO e AMADORISMO dos Três Porquinhos para todos os cantos do mundo.

MUITO OBRIGADO Três Porquinhos! O Brasil agradece.

"Ah, mas esse tipo de coisa também acontece lá fora", afirma o Primeiro Porquinho.

ACONTECE NADA!!!! ESSE tipo de coisa NÃO ACONTECE lá fora, e quando acontece, o PORCO que fez a PORCARIA, VAI PRESO e não para a capa de CARAS.

Com quem esse Porquinho aprendeu a dizer esse tipo de coisa??? Só porque "sempre aconteceu" devemos então aceitar que sempre aconteça? Quem tá ensinando isso para os brasileiros??? QUEM???!!!!

"Ah, mas nós não esperávamos tantas visitas no site de vendas na web", afirma o Segundo Porquinho.

O que são "tantas visitas"??? 2.000 visitas??? 2.000 visitas é o número máximo de visitas que o site da ticketronic diz que pode receber simultaneamente segundo eles mesmos, 2.000 visitas é muito???? Pára com isso!

"Ah, mas foram mais de 100 mil pessoas que foram aos pontos de vendas", afirma novamente o Primeiro Porquinho.

MENTIRA!!!! MENTIRA!!! MENTIRA!!! Quem contou o número de pessoas? A Polícia não contou. O Accioly e sua trupe contaram? Nem a pau juvenal. O Terceiro Porquinho contou??? MENTIRA!!! Eu estive pessoalmente na fila para comprar os ingressos, e posso afirmar que NINGUÉM DA DESORGANIZAÇÃO passou por lá para dar satisfação para alguém, muito menos contar as pessoas e se preocupar com elas. TODOS SE ESCONDERAM quando alguém de PULSO deveria ter ABRAÇADO O PROBLEMA e FAZER O QUE DEVERIA SER FEITO. E mesmo que 100 mil pessoas tenham aparecido nas filas para comprar o ingresso, esse número é muito comum nas bilheterias de São Paulo para comprar ingressos para finais de campeonato de futebol, e nem por isso, os ORGANIZADORES do futebol deixam você 14 horas em uma fila sem te dar a mínima safistação ou solução.

"Nós não sabemos de nada, somos apenas os patrocinadores", afirma o Terceiro Porquinho.

NÃO SABEM DE NADA??? É exatamente isso que acontece quando você tenta SER algo que você não é, quando você tenta vender algo NOVO com as MESMAS pessoa e mesma estrutura: você acaba entregando um serviço PORCO.

A minha história de terror para comprar os ingressos para o show do U2 aconteceu em uma filial do Pão de Açucar que eu "costumava" frequentar. Uma epopéia que se extendeu por 20 horas, mas que não deveria ter durado mais do que 2 horas, afinal, eu permaneci a apenas 300 metros do guichê por mais de 12 horas sem DAR UM PASSO sequer.

A situação permaneceu caótica durante todo o dia, completamente fora de controle e totalmente sem LIDERANÇA. Em um determinado momento, eu senti uma grande pena do Carlos, o Gerente da filial do Pão de Açucar.

Cercado por clientes completamente ENLOUQUECIDOS e ALTERADOS emocionalmente após 14 horas de fila, Carlos não conseguia responder as perguntas básicas da multidão, "Eu estou aqui desde as 6 horas da manhã, são 22:00hs, quando vocês vão dizer o que vocês vão fazer para me atender?", "Cadê os líderes desse evento?", "Qual é a posição do Pão de Açucar?", "Como eu posso acreditar que vocês não sabem de nada por tanto tempo?".

No meio de tudo isso, Carlos, o gerente, estava completamente desamparado e abandonado pela LIDERANÇA dos Três Porquinhos.

Meses atrás, esse mesmo gerente, havia me ajudado a escolher frutas e peixes, enquanto falávamos sobre design de prateleiras e atendimento a clientes. Hoje, aqueles jovens pensavam tudo sobre o Carlos, menos que ele era um cara bacana que sabia muito sobre supermercados.

Nas Escolas de Negócio desse país costuma-se falar muito sobre os populares CASOS DE SUCESSO de empresas que sempre foram bem-sucedidas, mas eu acredito que os CASOS DE FRACASSO que passamos todos os dias têm ainda muito MAIS a ensinar para todos nós.

A história original sobre os Três Porquinhos me ensinou muito coisa quando eu era criança. Me ensinou a FAZER A LIÇÃO DE CASA antes de dizer que já sei de tudo, me ensinou a ser HUMILDE com todas as pessoas, me ensinou a ser EXCELENTE no que eu faço, me ensinou que NÃO EXISTE lobo forte o bastante para me vencer se eu NUNCA ME ESQUECER DE PRATICAR esses valores como os tijolos e alicerces da minha casa.

A velha história dos Três Porquinhos não é apenas sobre eles, é sobre o Lobo Mal.

Na nova versão, nesse epopéia da compra de ingressos, quem é o Lobo Mal?

Bem, falsas grávidas, idosos que compram ingressos para faturar um dinheirinho extra no Mercado Livre, mulheres que furam a fila, executivos engravatados que viraram cambistas para compensar o bônus que não receberam no mês passado, seguranças corruptos que ao invés de fazer o seu trabalho passaram a contrabandear ingressos, Pessoas Comuns que se transformaram em Monstros apenas para salvar as suas peles e seus ingressos mesquinhos.

Dois raios não caem no mesmo lugar. Eu espero que os Três Porquinhos de hoje, como os Três Porquinhos da história original, APRENDAM com seus erros, ESTUDEM o que saiu errado, REFLITAM sobre suas escolhas, e mudem seu COMPORTAMENTO com a experiência vivida na pele, e façam algo DRAMATICAMENTE DIFERENTE na próxima empreitada.

Eu continuo sem os ingressos, mas com a dita senha aguardando a ligação do Pão de Açucar. As horas de fila não foram um total desperdício. Todos, inclusive eu, aprenderam alguma coisa com essa experiência. Eu conheci novas pessoas, comportamentos e idéias. O tempo foi usado para ler, conversar e até TRABALHAR. Cada pessoa que esteve por lá testou seus instintos, seus limites, seus desejos.

Eu vou continuar comprando no Pão-de-Açucar, se precisar no futuro, vou comprar ingresso no Ticketronic, se o Accioly trouxer outro U2 para o Brasil, vou comprar o show. No Século 21, o cliente não esquece do que aconteceu, mas perdoa.

Eu acredito no Brasil. Eu acredito em não furar fila. Eu acredito no Procom. Eu acredito na Polícia. Eu acredito que quem dá, leva, quem bate, apanha, quem rouba, morre. Eu vou fazer a minha parte, e acredito que os outros também, inclusive os Três Porquinhos.

NADA MENOS QUE ISSO INTERESSA!

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

Ricardo Jordão Magalhães
Seu Amigo, Seu Irmão.
E-Mail e Messenger: ricardom@bizrevolution.com.br
BIZREVOLUTION

Quando você vai comprar o livro QUEBRA TUDO? O brinquedinho já está a venda em tudo quanto é lugar.

EU SOU FÃ DO SER HUMANO! E Você?



ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.