OS PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO E A VIVENCIA DAS ORGANIZAÇÕES

COLLA, Júlio Ernesto (FACINOR/FAFIPA/FINAN) As empresas em períodos prósperos buscam sempre melhorarem suas operações com o intuito de estabelecerem manutenção de suas posições no mercado. Isso faz com que de tempos em tempos substituam seu sistema de hardware e software, façam inovações nos seus sistemas de controle de incêndios e substituições das lâmpadas de iluminação antigas por novas, modernas e que consumam menos energia. No momento em que se inicia um período de ajuste nas contas da empresa, qualquer cogitação em um dos pontos acima citados são considerados por todos na empresa como crime de lesa Pátria. Nesse período são sacadas algumas ferramentas para que novos tempos prósperos retornem rapidamente. A primeira ferramenta é a escolha do tamanho correto da empresa right size para que se determine qual o tamanho correto da empresa para as atuais operações. Não sempre o tamanho da empresa é sempre menor no que o tamanho atual em virtude que nos períodos de pujança geralmente contrata-se um especialista para quase tudo. Após essas constatações passa-se a utilização de outros tratamentos do doente. O próximo remédio quando se contata o inchaço da folha de pagamento é o
downsizing. Remédio amargo, mas vendido pela direção como o único diante do diagnóstico nada animador do paciente. Nesse período entra em cena o círculo vicioso do

downsizing. De um instante para outro os ânimos dos participantes da organização internos e externos sobem, visto seu cargo poderá ser extinto. Nesse momento o fantasma do desemprego só não atormenta mais do que saber que a demissão significa que seu cargo e seu trabalho eram dispensáveis para empresa. Esse é o ponto principal em um processo de downsizing. O pensamento de ser dispensável. Outro elemento do círculo vicioso é o fato de que o participante da organização sente-se obrigado a trabalhar mais para que não seja condenado à extinção. Nesse período ele trabalha mais para não ser extinto....por outro lado....trabalhar mais significa que está assumindo responsabilidades que não são inerentes ao seu cargo....fazendo com que outros cargos sejam extintos....até que seja o momento do seu cargo ser absorvido por outro. Outras ferramentas são alçadas para se retornar ao status quo anterior ao período negativo. Redução das despesas operacionais, racionalização dos produtos ou serviços oferecidos, modificação dos processos dentre outros. O que se propõe aqui é a volta ou simplesmente a ida aos princípios da administração como forma de evitar esses períodos turbulentos. Planejamento, Organização, Direção e Controle são elementos triviais na vida das organizações e não retórica acadêmica. São elementos que devem estar permeando a organização, pois sem eles os remédios amargos devem ser constantemente ministrados. Os princípios da administração não são infalíveis, mas certamente são os únicos fatores que podem evitar os sobressaltos nas histórias empresariais.
Exibir