Café com ADM
#

OS POTENCIAIS BENEFÍCIOS DA GESTÃO DO CONHECIMENTO JURÍDICO

Nós estamos vivendo hoje numa economia onde o principal recurso que as empresas tem que oferecer a seus clientes é o conhecimento. No caso da prestação de serviços jurídicos, um escritório de advocacia é tipicamente uma empresa de conhecimento, eis que vende o conhecimento, experiência e habilidades de seus advogados a seus clientes. Uma grande parte do valor em administrar conhecimento, por exemplo, coletando documentos e fazendo-os disponíveis a todos os membros do escritório, está em proteger os ativos (conhecimentos) e reduzir as perdas de capital intelectual. Particularmente em tempos de crise, quando há um provável aumento no turnover de advogados, o escritório não quer perder todo o valioso investimento despendido à sua equipe. Alguns escritores discutem que a habilidade que as empresas de conhecimento possuem em sobreviver, depende de sua habilidade de transferir conhecimento entre seus membros para conter os efeitos da evasão dos indivíduos-chave. Repositórios de conhecimento coletado e combinado, se torna parte da memória organizacional do escritório e pode se tornar um recurso (ativo) que pertence à firma, sobrevivendo aos originais contribuintes daquele conhecimento. É importante manter tais repositórios atualizados com a contribuição constante e em dia do conhecimento compartilhado entre os demais membros da equipe. O conhecimento administrado não é apenas útil aos membros do escritório, como também é um recurso para auxiliar estagiários e novos advogados a se integrar à equipe e fazer com que eles próprios adquiram maior velocidade em seu trabalho. Isso destaca o próximo grupo de benefícios associados com a gestão do conhecimento. Os benefícios Uma boa parte dos escritórios já reconheceu que os benefícios-chave do gerenciamento do conhecimento são o aumento de eficiência e qualidade. Muitos escritórios lançam seus projetos de Gestão do Conhecimento quando se tornam maiores, para prevenir seus advogados da redundância do trabalho (reinvenção da roda) quando eles podem re-utilizar o trabalho que outros advogados já desenvolveram. Esta eficiência traz benefícios, tais como permitir que advogados senior deleguem mais trabalho aos advogados junior e se concentrem em atividades de maior valor agregado. Isso aumenta a realização do trabalho (porque menos tempo é jogado fora, por exemplo, em atividades de pesquisa que não podem ser cobradas do cliente) e realmente pode aumentar a rentabilidade do escritório. Apesar de intrínseca, a qualidade é considerada como um dos fatores mais críticos de sucesso da entrega de serviços jurídicos. A Gestão do Conhecimento facilita o compartilhamento do conhecimento e ajuda a prover um serviço jurídico de alta qualidade pelo escritório, evitando, por exemplo, que haja posicionamentos diferentes acerca da mesma questão e oriundos da mesma equipe. A Gestão do Conhecimento também pode ser utilizada como uma ferramenta de marketing e retenção de clientes novos e existentes, ao exibir como os investimentos do escritório são aplicados na prática. Então, a satisfação do cliente pode ser outro subproduto importante da Gestão do Conhecimento. Não apenas o conhecimento compartilhado ajuda com uma gama de processos de tomada de decisão devido à captura da experiência passada, como também os Sistemas de Gestão do Conhecimento se tornam mais valiosos em escritórios de advocacia, e é provável que se tornem um ponto importante no recrutamento e retenção de advogados. Quando é difícil para um advogado se manter atualizado quanto à legislação nacional, um bom Sistema de Gestão do Conhecimento dará esse conforto e apoio. Também é provável que seja considerado na carreira do advogado a utilização de tais sistemas como um elemento essencial para suas vidas profissionais. Serve como ferramenta de treinamento pela qual a bagagem de conhecimento pessoal de um advogado pode ser aumentada via conhecimento compartilhado. Também pode ser um fator motivacional em razão da remoção dos elementos mais repetitivos do trabalho jurídico, permitindo a concentração em aspectos mais interessantes e modernos da prática. A construção da Gestão do Conhecimento como uma função-chave do escritório pode também ter um efeito em sua cultura como um todo, baseado no compartilhamento de conhecimento entre as pessoas. Pode, então, nutrir um ambiente compartilhado onde advogados trabalharão juntos em equipes e combinarão seus conhecimentos em benefício dos serviços prestados pelo escritório a seus clientes.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.