Os hábitos de pessoas improdutivas que você não quer copiar
Os hábitos de pessoas improdutivas que você não quer copiar

Os hábitos de pessoas improdutivas que você não quer copiar

Uma coisa é certa: ninguém quer ser uma pessoa improdutiva.

O motivo pelo qual eu estudo produtividade é porque eu sou uma pessoa improdutiva. De verdade.

Eu durmo muito. Eu falo muito. Eu leio muito. Eu escuto música o dia inteiro. Eu assisto a filmes. Eu compro aparelhos que me transformam em zumbi.

Se não fosse pelo meu sistema de produtividade, não seria capaz de concluir nada. Não poderia sequer escrever este artigo. Mas se você vai às redes sociais, tudo o que vê são pessoas produtivas, saudáveis e bem de vida. É isso o que realmente acontece?

Não sei dizer, mas sei do seguinte: você não pode ser produtivo o tempo inteiro. E uma boa parte de ser produtivo refere-se a se livrar dos hábitos improdutivos que todos nós temos.

Em seguida apresento uma lista dos dez hábitos improdutivos que aprendi a praticar menos ou eliminar.

Você mantém algum desses hábitos? Não se preocupe, todos nós somos improdutivos às vezes. Mas se você tem cinco ou mais, é hora de mudar.

Uma coisa é certa: ninguém quer ser uma pessoa improdutiva.

Trabalhar em excesso

Em alguns dias, eu posso trabalhar 12 ou 13 horas direto. Eu apenas tiro um tempo para me exercitar e alimentar. E posso manter esse ritmo por alguns dias.

Mas após um tempo, sempre vem uma quebra. E das grandes. Eu luto, mas não consigo terminar as atividades. Eu nem quero terminar as tarefas.

E isso não é bom. Então eu aprendi a calcular melhor minha carga de trabalho. Hemingway tentava parar no pico do seu dia.

Esse também é meu objetivo. Mas é difícil, porque nós sempre queremos que as coisas sejam rápidas, ligeiras, agora.

Apenas conheça a si próprio, seu trabalho e seus prazos. Não tem prazo? Pegue leve, porque você precisa de um alívio para dias estressantes.

E o mais importante: tenha paciência.

Preocupar-se demais

E se eu falir? E se eu perder meu emprego? E se ela não me amar? E se eu tiver câncer? E se esse avião cair? E se eu perder minha visão? E se...?

Você atola sua cabeça tão fundo na areia, como um avestruz, que nao consegue ver o quanto seu pensamento lhe absorve. É sempre sobre eu, eu, eu.

Eu entendo. Os exemplos acima são todos sobre minha vida pessoal. Eu era o rei do jogo "e se". Mas o fato é que:

Você não vai morrer neste segundo.

Relaxe. Pare de se preocupar. E faça algo útil.

(Eu sei que não é simples, mas você pode aprender a parar de se preocupar).

Ser teimoso

Nós lidamos com pessoas o tempo inteiro. Você já pensou: "por que eu deveria ouvir esse cara?" ou "o que ela sabe sobe isso?".

Eu nao sei. Talvez mais do que você? Nós nunca saberemos até que paremos para ouvir os outros.

Mas você sempre pensa que é o melhor do mundo, nunca dá uma chance às pessoas. Eu penso que todos são teimosos. Alguns ao extremo, outros apenas um pouco.

Devo dizer que teimosia também é um traço bom. É bom ser surdo às críticas e não se importar com o que as pessoas dizem.

Mas ser teimoso em relacionamentos é frustrante. Esse tipo de teimosia não é bom. E acontece que a vida é baseada em relacionamentos. Sua carreira também.

Quando você se recusa a trabalhar com os outros, está sabotando todos os envolvidos. Lembre-se disso.

Eu tendo lembrar a mim mesmo, com frequência, que teimosia pode ser ruim. Mas às vezes é tão ruim que eu não escuto nem a mim mesmo. Mas eu continuo tentando.

Distrair-se demais

O que você está fazendo? "Apenas olhando o Facebook".

O que você está olhando?

E-mail? TMZ? CNN? NBA? NFL? Instagram? Twitter? Snapchat?

Distrair-se não é um comportamento útil. Pode ser um verbo, mas não é uma ação real.

Quando eu comecei a escrever um blog, eu sempre olhava minhas estatísticas sem motivo. Então é pensei: qual o benefício da distração?

Nenhum.

Você apenas consome informação. Eu tento manter minha distração ao mínimo. Foi por isso que deletei todos os aplicativos de notícias e mídias sociais do meu smartphone.

Eu não tenho nem e-mail no meu celular. Caso contrário, eu olharia o tempo inteiro. Eu não quero isso. Quero checar meus e-mails apenas quando eu tiver tempo para responder e-mails.

A distração é um hábito que você nunca vai eliminar por completo. Eu ainda acompanho a NBA, porque eu gosto. Escolha apenas uma ou duas distrações que você realmente gosta. E elimine o resto. Você não está perdendo nada.

Fugir da vida

Há até dois anos atrás, sempre que eu ficava estressado, eu dizia coisas como "eu preciso de uma bebida" ou "preciso de férias".

E quando eu tinha problemas no trabalho ou em meus relacionamentos que se tornavam muito difíceis de lidar, eu preferia fingir que eles não existiam. Às vezes, eu tirava um tempo para falar sobre.

Mas sempre há problemas mais profundos. Na época, eu não gostava do meu trabalho, do meu relacionamento e da cidade onde eu vivia. Basicamente, não gostava da minha vida.

Eu mudei? Não. Eu sempre tento fugir dos assuntos inacabados. Escapar dos problemas dá mais resistência para encarar uma vida triste novamente. Mas nós dois sabemos que esses problemas nunca irão embora até que você vá até a raiz e acabe com eles de uma vez.

Eu aprendi isso da maneira mais difícil. Hoje, eu lido com os problemas antes que eles se tornem grandes demais.

Dizer "sim" a tudo

A maioria das pessoas tem medo de dizer "não". Talvez você não queira decepcionar as pessoas. Talvez você não se sinta confortável com a palavra "não".

Eu não sei. Na verdade, não importa. O que importa é o seguinte: se você continuar dizendo "sim", você estará vivendo a vida de outra pessoa.

Pense um pouco sobre o assunto. No fundo, sabemos que isso é verdade. Não estamos sequer no controle de nosso próprio tempo.

Quer estar no controle completo da sua vida? Diga "não" a milhões de coisas e "sim" apenas às coisas que importam.

Não escrever

Sim, sim, você tem a memória de um elefante. Ou é tão inteligente que lembra de tudo, certo?

Errado.

Não deitar ao papel pensamentos, ideias, tarefas, dentre outras coisas, é estupidez. Por que? Porque você gasta boa parte da energia do cérebro quando confia apenas na memória.

Quando você escreve, pode usar sua energia para outras coisas. Como resolver problemas. Essa é uma prática bem útil para você e sua carreira.

Se você mantém um diário, melhor ainda. Mas descobri que nem todos gostam da ideia. Então vamos chamar esse hábito apenas de "escrever".

O que você escreve enquando lê esse artigo.

Ser duro demais consigo mesmo

"Eu não presto"

De fato.

"Por que?"

Você levantou da cama hoje, certo?

"Sim"

Parabéns. Você sobreviveu ao duro desafio chamado VIDA. Tenha orgulho de si mesmo. Tudo o que você faz após levantar da cama é uma vitória.

Negligenciar a educação pessoal

"Oba! Terminei a faculdade. Adeus, livros!"

Se você já disse isso, não importa há quanto tempo, você tem um problema. Quem é que aprende algo e, em seguida, simplesmente para? Eu nem sei porque temos essa ideia plantada na cabeça.

Eu sempre pensei que o aprendizado acaba quando saímos da escola. Mas a verdade é: sua vida para quando você para de aprender.

Invista em você. Aprenda algo. Leia livros. Faça cursos. Assista a vídeos. Faça de casa ou vá aos lugares certos. Não importa. Apenas aprenda coisas novas. Você será mais produtivo e empolgado com a vida.

Odiar regras

Guardei o melhor para o final. A maioria das pessoas detesta regras, certo? Começa quando somos crianças: "por que tenho que fazer isso? Por que não posso fazer aquilo?"

Por que é melhor para você. É por isso.

Mas quando somos adultos, nao precisamos seguir regras – além daquelas definidas pelo governo, mas você sabe do que estou falando.

"Regras são burras"

Foi nisso que eu sempre acreditei. E eu me achava esperto. Mas eu era um idiota.

Regras são a melhor coisa da vida. Sem regras, seríamos salsichas comendo porcos agora.

E quando falamos de produtividade, a primeira regra é: tenha regras.

Se você quer viver sem regras, vá em frente. Mas a vida não é um Clube da Luta. Regras, na verdade, nos ajudam a resolver problemas e tirar o melhor da vida.

Josh Weltman, diretor de criação em agências de publicidade por mais de 25 anos e produtor da série Mad Men, definiu bem em seu livro Seduzindo estranhos:

"Resolver problemas requer uma estranha combinação de liberdade e limitação. Sempre que ouço em um projeto 'divirta-se no seu trabalho' ou 'pense fora da caixa', eu sei, por experiência que essas coisas estão prestes a se tornarem uma perda de tempo colossal."

Boas notícias: você pode criar as regras

Por exemplo, uma das minhas regras pessoais é: nunca reclame. Outra é: leia e se exercite todos os dias. Mais uma: termine cada dia colocando prioridades para o dia seguinte.

Eu confio no meu sistema de trabalhar de maneira mais inteligente, melhor, mais feliz e eficiente. Levei anos para descobrir que um sistema é uma coisa boa, e alguns anos a mais para criar um. Mas valeu a pena.

Porque, agora, eu sou uma pessoa produtiva.

Nada mal para alguém improdutivo, não?

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Darius Foroux

    Darius Foroux

    Darius Foroux é escritor e pesquisador de assuntos relativos a produtividade, procrastinação e realização de projetos. Acesse seu blog.

    café com admMinimizar