Oportunidades nas crises

Quantas crises você consegue lembrar? Listo aqui algumas, Crise de 29, Bug do Milênio e do ano de 2015. Podemos considerar 2015 um ano de crise?

Quantas crises você consegue lembrar? Listo aqui algumas, Crise de 29, Bug do Milênio e do ano de 2015. Podemos considerar 2015 um ano de crise?

Respondendo à pergunta acima, sim podemos considerar definitivamente o ano de 2015 um ano de crise. Mas vamos pela ordem, e correspondendo ao título as oportunidades surgidas durante as crises.

1929 – Uma crise por ocasião, EUA estava ajudando a Europa se recuperar do pós-guerra, logo os EUA estavam a fabricar todos os tipos de produtos de máquinas industrias até carros, queriam aproveitar para “padronizar” a Europa. A crise começou quando a Europa começou a se aproximar da autossuficiência, ou seja, eles estavam com capacidades suficientes de trabalho e produtos, mas os Estados Unidos Da América não pararam de produzir, de carros a emissão de cédulas financeiras, nisso vemos a base de uma crise, muitos produtos pouca demanda, preços baixos estoques cheios. Quem se saiu bem nessa crise? Algumas empresas caíram outras continuaram essas continuaram porquê? Porque souberam administrar suas finanças e estoques. A ideia era estoque (-) =(+) valor embutido na compra.

Bug do Milênio – esse foi um que preocupou até mesmo o Federal Reserve, estamos falando de uma simples troca de números, estudiosos não acreditavam que o sistema dos computadores conseguiria trocar os dígitos 19** para 20** e que se conseguisse como o sistema iria reconhecer essa mudança, afinal o que se pensava era que a partir de 1999 em 31 de dezembro o sistema iria trocar de 19 para um número menor ou negativo. Mas o problema maior estava no sentido financeiro e aéreo, sim financeiro pelo fato de que se os números ficassem negativos, provavelmente teríamos algumas fortunas e/ou empresas falindo. No sistema aéreo teríamos uma possível pane nos computadores, com travamentos nas marcações de velocidades e altitudes.

Com algumas atualizações o “BUG DO MILÊNIO” não passou de alguns contratempos em determinadas partes do mundo. Algumas empresas venderam sistemas novos e atualizações, outras pessoas venderam suas ações para preservar o dinheiro investido, alguém comprou essas ações com preços muito baixos, oferta-demanda.

2015- a mais atual, é óbvio, é uma crise pela qual o país passa, crise moral, financeira, jurídica e de ordem social. O governo gastou mais do que devia, está apertando os cintos, isso é claro que está correto em ser feito, afinal quando as contas saem do controle devemos apertar os cintos para que tudo vá para seus devidos lugares. Infelizmente os cortes estão sendo feitos nos investimentos públicos, os gastos dos governos não diminuíram, pelo contrário, vejamos o aumento do “cofre” de gastos do governo da federação, aproximamo-nos do 1 trilhão de reais, quase um quinto, 20% do PIB. Além de crises governamentais temos problemas climáticos como a falta de chuvas nos sistemas de reservatórios das hidrelétricas que encarece a conta de luz, a de agua. E não vamos esquecer da Petrobras, suas crises internas e a desvalorização do barril de petróleo atrapalharam suas funções e imagem da maior empresa do país.

Quanto tempo irá durar essa crise? Quem sabe, pelo governo era no segundo semestre de 2015, agora passaremos ao início de 2016. Se alguém soubesse iria ganhar muito dinheiro tendo em vista que as empresas e os empresários iriam pagar alto para saberem quando investir e passar na frente de seus concorrentes. Quem ganha com essa crise? Temos que esperar ela passar e analisar seus resultados.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento