Onde está a ética?

“ Ética é uma palavra derivada do grego ethos e significa daquilo que pertence ao bom costume, costume superior, portador de caráter. Portanto ética se refere a valores a moral a conduta que aplicamos nos conceitos entre certo e o errado”

O que é ética então?

A ética é nada mais nada menos que o caminho encontrado pelo homem para estabelecer o bem viver, o senso de valores empregados na sociedade, valores que sirvam a todos e dessa forma estabeleçam o caminho do equilíbrio da justiça para uma vida do senso comum.

Mas quando falamos de ética notoriamente estamos falando de algo delicado, de como diz minha filha" pimenta malagueta, pipoca na panela", pois é um tema forte e que gera inúmeras interpretações uma vez que o que é bom para mim nem sempre é bom para você e vice-versa.

Desde do princípio dos tempos que a ética é um tema discutido, analisado, pela humanidade, é só olhar os filósofos gregos, como Aristóteles, Platão, entre tantos outros avaliavam essa palavrinha pequena, mas de suma importância, a ética é a linha tênue que nos separa dos animais irracionais, ela estabelece nossos limites e nos obriga a respeitar o dos outros.

Como se encontra a ética hoje?

Mas será que verdadeiramente estamos vivendo em nossa atualidade num senso ético, justo, igualitário. Se olharmos os conflitos na Síria , claramente vamos ter a certeza que não, quando vejo aquelas crianças inocentes, mortas fugindo do conflito, lutando por uma vida digna, pela sobrevivência, pessoas sitiadas no meio das balas perdidas, sem comida, sem recursos , em meio a dor e a fome, por diversas vezes me envergonho plenamente de ser humana, porque se a ética garante o bem comum, como a Declaração dos Direitos Humanos é violentamente atacada, descumprida numa situação daquelas, e me sinto frustrada por não poder ajudar.

Aí me pergunto qual a ética que está sendo exercida por esses países envolvidos, onde está a honra, o valor?

Ai quando olho para o meu país, para essa lama da corrupção no Congresso, nas descobertas de esquemas que a operação Lava Jato tem nos mostrado, eu fico mais indignada ainda, é o meu país, é o povo brasileiro que está sendo arrastado na lama, e pior pagando a conta dessa falta de moralidade de ética.

Ai como administradora, como mãe, como educadora, me pergunto onde estamos errando?

O conceito de ética, de moral tem estado cada vez mais ausente no nosso cotidiano, estamos perdendo valores e criando novos para justificar essa lambança que estamos vendo.

No entanto me pergunto todos os dias será esse o caminho?

É assim que quero atuar?

Bem com certeza não, creio que nós meio que nos acostumamos com o que não é certo, nos acostumamos com a ausência do senso comum, ora eu chego atrasada porque acompanhei minha filha ao médico, meu chefe trabalhar duas horas e vai embora, porque mandar é fácil, porque o fato dele ocupar um cargo de importância dá a ele privilégios. Ora novamente me pergunto isso é certo?

Se como gestora eu cobro normas e cumprimento de deveres como líder porque não cumpro?

É aí que tem estado o problema, nós muitas vezes cobramos o mundo e fundo, mas na prática não fazemos a nossa parte de respeitar e honrar nosso dever.

É o que tem acontecido com nossa política, nosso congresso cobra do povo, mas sentados na cadeira do governo nenhum deles honra o dever.

E quando falamos da administração vemos isso demais no nosso dia- a –dia, sonegação de impostos, coisas feitas no mais ou menos, administração, gestão meia boca, falta de moral, de decência, mania de tirar vantagens sobre vantagens, onde aquilo que é certo torna-se cada dia mais distante.

O que fazer para mudar?

Ouço muitas pessoas dizendo ai isso não tem jeito, deixa assim mesmo, tudo mundo faz errado, ora temos que mudar essa postura se tirarmos nosso senso ético, nossa moral de nossas ações que tipo de seres humanos estaremos sendo, se como profissionais nos vendemos, aceitamos fazer coisas erradas, como essa visão vai mudar?

Por isso estou feliz em ver as ações da justiça, e temos que apoiar, temos que acreditar que ações como as vividas na Síria devem nos indignar sim e temos que lutar para que esse quadro mude.

A noção de ética, de moral começa dentro de casa, na nossa formação pessoal, como mãe ensino a minha filha Gabriela, que cada ação gera uma consequência e que se ela fizer coisas boas ela receberá coisas boas, mas quando ela pisa na bola, ela arca com a responsabilidade, pois se trata de escolhas e por mais que a ame não encobrirei seus erros.

É esse senso que devemos levar em nosso dia-a-dia, como pessoas, como profissionais, como cidadãos, como seres humanos.

Temos que entender que é preciso mudanças sim, mas antes de mais nada elas precisam nascer dentro de nós mesmos.

ExibirMinimizar
aci baixe o app