Olhos grandes são sempre tristes

A simplicidade pode trazer felicidade pois não saber algumas vezes pode ser vantajoso

Todos sofrem com o excesso de informação, principalmente da informação inútil. A nova geração tudo sabe mas faz pouco. Poucos ligam para a nossa natureza cada vez mais devastada. O comodismo faz parte da nossa vida. Enxergamos do outro lado do mundo e deixamos de enxergar a nós mesmos e as pessoas próximas a nós.

E toda essa informação nos deixa tristes. Quando enxergamos demais passamos a ser tristes, perdemos nossa essência. Ficamos preocupados e ansiosos com o futuro.

Seria essa informação mesmo necessária?

Imaginem um pequeno comerciante que não ouve rádio, não vê televisão e não tem internet. Ele não sabe da crise então seu entusiasmo não será abalado. Vai continuar comprando e investindo em seu pequeno negócio.

Não terá redes sociais mas seus clientes irão até seu estabelecimento só pra ter um "dedo de prosa" daquelas boas, olho no olho, de chorar de rir com "velhos causos".

E em meio a essa alegria verdadeira, essa descontração, esse entusiasmo verdadeiro é claro que o cliente acaba levando um pouco mais do que tinha planejado comprar.

E esse comerciante desinformado não será afetado pela crise, aliás não saberá que ela existe. Também não saberá de tragédias e das violências do mundo, mas poderá ler e contar histórias para as crianças, oferecer uma ajuda para os mais idosos, plantar uma horta, respirar ar puro, andar de bicicleta...

Será que os olhos fechados não são mais alegres? O quanto toda essa informação contribui para nossa verdadeira felicidade? Algo para pensar...mas não muito...pensar muito também cansa e leva embora a tão sonhada e simples felicidade...

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento