O verdadeiro sentido da liderança feminina

As mulheres cada vez mais vêm ocupando o mercado de trabalho, mas a escassez em cargos de liderança ainda é um impasse de muitas profissionais bem qualificadas e que não chegam nesse patamar. O que de verdade trava o alcance da liderança que não está sendo discutido

A liderança vem do ato de influenciar e inspirar pessoas a fazerem o que se deseja na organização. Este conceito está mais que decorado e estudado no mundo dos negócios, porém quando falamos da liderança feminina ele ganha mais um adendo que é o ato de cuidar, sim espera-se de uma liderança feminina cuidados como de uma mãe com seus liderados, mas porque as mulheres renegam isso?

Com a revolução feminina e a busca dos direitos iguais aos do sexo masculino travamos uma nova aventura, a de sermos mulheres de negócios, de sermos gestoras e líderes em diversos segmentos. A mulher carrega dentro de si a liderança em qualquer função na escala profissional mesmo que indiretamente.

A liderança feminina é algo intrínseco ao perfil e alma da mulher, mas esta vai perdendo a originalidade conforme ascende na escala profissional. Algo natural que elas têm e fica abafado.

Se observa que os modelos femininos de sucesso são poucos em relação aos do sexo masculino. Mas não basta ter um modelo é preciso audácia para apresentar ao mercado de trabalho a líder que existe dentro de cada mulher, o seu modelo de gestão.

Não se ressalta aqui o feminismo e sim as habilidades das mulheres. Estas têm habilidades de liderança generalistas que se habituam a todos os setores do dia a dia, ocorre que nas empresas essas habilidades não ganham destaque e espaço, e acabam sendo reprimidas por algumas pessoas do sexo oposto.

Para se chegar lá não basta saber somente de negócios, esse é o padrão básico, mas tem que se ter autenticidade e confiança de uma líder. Elas têm um diferencial, têm o dom de ensinar, educar, levar pela mão, repreender com carinho e atenção. Isso não significa que são moles ou sem pulso, significa que existe empatia, uma visão apurada dos fatos, leitura das pessoas. Características essas de uma mãe, mesmo para as que não foram ainda, são fatores genéticos.

Ora se as mulheres têm essas características positivas de liderança, porque as portas não se abrem?

Obviamente machismo vem como uma das principais características em alguns casos, porém uma das causas pouco discutidas é a perda da feminilidade - como se define no dicionário é algo próprio da mulher. A facilidade de comunicação, a leveza na fala, a flexibilidade em mostrar o caminho, bem como a proeza de se caminhar junto com os liderados.

Infelizmente importamos o modelo masculino, sufoca-se a nossa voz feminina em prol de um estereótipo que se acha certo, ou que o mercado busca. O mercado nada mais é que um reflexo de uma sociedade, assim sendo existem homens e mulheres capazes com suas características primordiais de engrandecerem este universo.

O que ressalto é que mulheres nunca serão homens, e homens nunca serão mulheres. Somos uma sociedade que deve conviver e interagir de forma harmoniosa. Nas empresas aplica-se o mesmo, no momento que adentramos nela não mudamos de gênero, continuamos mulheres por natureza.

Concordo que existam diversos perfis de liderança da autocrática, democrática, contingencial, enfim milhares, mas antes de qualquer estilo e como parte principal vem o poder interpessoal que a mulher tem de se comunicar, o que deve ser resgatado. Isso também serve para os homens que por natureza apresentam características importantíssimas para seu desempenho, nota-se que nenhum grande líder abandona suas características para se chegar ao topo.

Para aquelas que almejam a liderança, não se deve abandonar o papel que melhor fazem, que é de ser mulher, para se moldar a padrões impostos por modelos não confiáveis e desejáveis. Sejamos, mães, amigas, carinhosas, verdadeiras, impulsivas, etc., sejamos simplesmente mulheres. E com essa capacidade de gestão que incluem das mais simples tarefas ao mais alto padrão, passemos por estes caminhos levando nosso melhor e promovendo o desenvolvimento das organizações.

“A mulher é um efeito deslumbrante da natureza. ” (Arthur Schopenhauer)

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento