O varejo de hoje

Não há mais barreiras entre os mundos virtual e físico nas relações comerciais da atualidade. De fato, as lojas virtuais estão batendo recordes de vendas nos últimos anos, o que significa que o varejo parece ter encontrado um novo caminho, uma nova geração

Não há mais barreiras entre os mundos virtual e físico nas relações comerciais da atualidade. De fato, as lojas virtuais estão batendo recordes de vendas nos últimos anos, o que significa que o varejo parece ter encontrado um novo caminho, uma nova geração. Hoje, não se trata, apenas, de explorar a internet como um canal alternativo de vendas e aumentar os negócios por número de cliques ou esperar que o consumidor fique encoberto por um monitor e digitando num teclado. A distância entre a empresa e o consumidor está cada vez mais estreita, o que significa que a tecnologia está afunilando-se para dentro das lojas tradicionais. E esse movimento é percebido, inclusive, por empresas pequenas que já entendem que as vendas na atualidade dependem da disposição do negócio em mudar e adaptar-se à esta nova tendência de consumo.

A tecnologia que chega ao comércio reproduz o encanto e a praticidade refletida das telas dos monitores de alta definição. A impressão é que estamos dentro de games quando adentramos em alguns estabelecimentos varejistas, pois a tecnologia empregada para conduzir o negócio conduz uma nova forma de organização das lojas. Os ambientes internos das lojas estão cada vez mais enxutos e sortidos e os conceitos de informação e virtualização estão cada vez mais em paralelo às novas exigências dos clientes. As lojas bem iluminadas reforçam o sinal da nova organização que se utiliza de tecnologias LED para prender a atenção de seus consumidores. O autosserviço não é novidade, é uma necessidade que agiliza os processos do negócio. Nas Telas, torna-se fácil escolher o produto e encaminhar o pedido, pois o sistema inteligente de filtros e exibição permite um acesso sem filas.

Neste novo cenário contextualizado que emerge não há mais filas e os caixas e os carrinhos de compras são virtuais. Os produtos estão dispostos à um clique de distância e a sensação percebida é que a extensão e a profundidade de linhas de produtos e serviços são maiores do que as encontradas em lojas físicas através dos modelos tradicionais. Também não há espera e não há vendedor chato, pois a própria plataforma online de venda se encarrega de detalhar sobre as informações dos produtos e dos serviços ofertados e o fechamento da venda segue um passo a passo tão seguro, simples e confiável que conquista até mesmo os consumidores mais desconfiados. É um entretenimento e quase uma filosofia de vida. As pessoas comparam preços entre diferentes vendedores com maior grau de acuracidade, economizando tempo e dinheiro.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.