O uso correto da informação para a tomada de decisões

O presente artigo pretende de forma simples e objetiva traçar algumas linhas de raciocínio sobre a forma que utilizamos a tecnologia e a informação que detemos como ferramentas para tomada de decisão

Muitas são as formas que utilizamos para a tomada de decisões. Intuito, impulso, desejos, instinto, enfim, seja qual for o mecanismo utilizado, estes devem ser ponderados, senão dizer anulados por completo no caso de decisões de negócio.

Quando tratamos de assuntos de gestão, importante utilizarmos ferramentas que dispomos e por vezes, criar àquelas que ainda não existem.

Informações trabalhadas em conjunto à estatísticas, planilhas, tabelas dinâmicas, gráficos, banco de dados (como p. exemplo o Access) podem ser fundamentais se bem utilizadas.

De nada adianta ter um calhamaço de dados, se estiverem desorganizados, incompletos ou desconexos.

Mesmo que tenha em mãos ferramentas poderosas como alguns ERP´s que encontram-se disponíveis no mercado, de nada lhe valerá se não souber utilizá-las a seu favor ou ainda, se não tiver objetividade em sua utilização racional.

Para isso, o profissional deve antes de mais nada ter uma visão clara daquilo que deseja alcançar e a partir daí, traçar um rol de informações que precisa levantar.

Uma vez superada esta primeira etapa, tendo planejado seu objetivo e coletado o máximo de informações (necessárias) passará a trabalhar com os dados que tem através das mais variadas ferramentas que dispuser.

Ferramentas como as já citadas planilhas e suas tabelas dinâmicas são fortes aliadas para trabalhar informações e criar seu “banco de dados e estatística” para tomada de decisões.

Mas ainda, em caso de necessário trabalhar com informações variáveis e com um banco de dados no sentido estrito da palavra, talvez a melhor ferramenta seja um dispositivo de BI (como é o caso do Access).

Importante que o profissional tenha objetividade em definir o mecanismo que melhor atenda sua necessidade e se adequem as peculiaridades de cada situação. Vale dizer que o profissional deve procurar sempre atualização técnica e desenvolver as habilidades em cada uma destas ferramentas pois como alguns dizem.... uma Ferrari nas mãos de uma pessoa não habilitada de nada servirá ou pior, poderá causar um grande dano.

Por fim, munido de dados, definida a ferramenta a ser utilizada, trabalhadas as informações, agora, o profissional terá um cenário mais claro e visual para tomada de decisões e ainda, para traçar planos estratégicos em caso necessárias melhorias de performance e busca de resultados.

Informações de mercado, econômicas, políticas, tendências, dentre outros, serão importantes para tomada de decisões, mas todos estes dados serão potencializados se tratados de forma conjunta e com os meios mais adequados.

Em todos os casos, sempre o mais importante e o que separa os bons dos ótimos profissionais é a sensibilidade e rapidez na tomada de decisões.

Em certas situações, uma decisão tomada no momento errado pode ser causadora de maiores danos que a própria inércia.

"O modo como você reúne, administra e usa a informação determina se vencerá ou perderá." (Bill Gates)
ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento