O Uber vai acabar!
O Uber vai acabar!

O Uber vai acabar!

Existe uma grande probabilidade de essas empresas disruptivas explodirem e levarem junto com elas uma muralha de restrições e comodismo

Talvez o aplicativo Uber precise acabar, extinguir-se, encerrar atividades… para quebrar os paradigmas dos serviços regulamentados pelos governos da economia global.

Ele pode acabar mais ou menos como o Napster teve que fechar suas portas em 2001 e deu início, a partir daquele momento, à real desmaterialização do mercado da música. O Napster era um site, programa, aplicativo de compartilhamento de músicas entre pessoas P2P (Person2Person).

Existe uma grande probabilidade de essas empresas disruptivas explodirem e levarem junto com elas uma muralha de restrições e comodismo de toda uma indústria para que, a partir daí, o mercado inicie um processo de real mudança.

Eu, Fred, acredito que pode ser assim também com o Uber.

Geralmente, todo novo negócio disruptivo tem ligação direta com o mercado compartilhado, pois são negócios que nascem diretamente de necessidades coletivas. Leia meu artigo sobre o assunto e entenda um pouco mais da relação entre essas palavrinhas.

Essas empresas têm em comum produtos intangíveis e têm como principal foco ajudar o consumidor.

Vamos aos exemplos:

- O Uber é a maior empresa de transporte do mundo e não tem carros;
- O Facebook é um dos maiores veículos de mídia e não tem conteúdo próprio;
- A Netflix não aluga fitas e você não precisa rebobinar para entregar (os fortes entenderão);
- O AirBnb é o maior serviço de hospedagem do mundo e não tem nenhum quarto;
- O Alibaba é o maior e-commerce do mundo e não tem estoque;

Ixe, mudou tudo! Ter sede própria não é mais argumento de vendas.

Voltando para o Uber… O que mais me admira é que talvez ele já esteja pronto para ganhar ou perder.

Lembrando que, diferente de outros setores da economia, o aplicativo Uber tem maior dificuldade de operação no mercado comparado a outros serviços, pois seu setor de atuação, ‘’transporte”, é geralmente regulamentado pelos governos, independente do país de atuação, além de possuir uma icognita no que diz respeito ao passivo trabalhista entre eles e os motoristas... ou seja ela é iILEGAL em quase todos os lugares que ela opera! um sistema novo de gestionar a terceirização de um modelo gigante de negócios. Tão inovador, mas tão inovador que os erros podem acontecer a qualquer momento, pois por ser novo, nem todos esses erros podem ser previstos em um planejamento.

Ela vai se desmanchar em breve. e milhares de pequenas Uber's vão infestar o mercado...

O Uber está se chocando constantemente com as muralhas do modelo antigo de se fazer negócios no seu setor e em breve pode explodir e levar com ele toda essa muralha que trava novos modelos de negócios. Ele está se preparando para esse momento criando uma série de serviços e empresas paralelas para suportar seu possível fim, ou uma simples mudança de nome. Lembrando das centenas de aplicativos similares prontos para entrar em ação, esperando apenas uma pequena oportunidade.

Acredite, só está começando. Ainda tem transporte coletivo, logística, ônibus, avião, tudo vindo por aí… Por que bicicleta já estamos compartilhando.

Nos novos tempos, os negócios são acelerados e propagados através de seus próprios consumidores, que usam esses aplicativos também para compartilhar suas experiências. Eles têm seu crescimento em velocidade exponencial. Quem se basear no consumidor como forma de aceleração, sairá na frente.

Acelere ou fique.

ExibirMinimizar
aci baixe o app