O tal do Q.I.

Como você tem usado o seu Q.I.?

A sigla Q.I. originalmente representa o quociente de inteligência, uma medida que, teoricamente, avalia a sua capacidade cognitiva comparada a média do grupo etário que você faz parte, entretanto essa sigla sempre foi usada em um tom pejorativo com outro significado.
É muito comum vermos essa sigla ser utilizada como referência aos famosos empregos "arranjados", concedidos por amizade e não por competência.
Certa vez, ministrando um curso sobre atendimento ao cliente em uma determinada cidade do interior do RN, uma aluna fez uma objeção as minha palavras, ela falou que na cidade em questão não existia a necessidade de se capacitar, que um indivíduo não passa a ter mais oportunidades por saber atender bem os clientes ou não, segundo ela, nessa região todos os empregos eram destinados a quem tinha o tal do "Quem Indica".

Toda a sala, começou a discutir esse assunto e concordar com ela, mas paramos pra refletir:
Imagine-se como recrutador de uma empresa, você tem dois profissionais e apenas uma vaga, entre eles existe alguém com ótimas recomendações, seria muita demagogia da nossa parte, dizer que não olharíamos com mais apreço para aquele que foi bem recomendado, e isso, por si só, não é de tudo errado.

O erro aparece quando os gestores favorecem as "indicações" em detrimento das competências profissionais. A análise das recomendações de um profissional, quando feito de forma responsável podem ser ferramentas úteis em um processo seletivo, mas é claro que a capacidade profissional deve ser prioridade nesse processo.

A grande questão é quando estamos do outro lado da mesa, sendo selecionados, não devemos basear uma carreira profissional em indicações, mas também não devemos desprezá-las. Busque capacitação contínua como já conversamos em outra postagem e busque simultaneamente construir uma rica REDE DE RELACIONAMENTOS ou Networking, que somados a suas competências abriram o caminho para ótimas oportunidades.
Esses relacionamentos, ao contrário do que pode parecer, não devem ser construídas em cima de favorecimentos ou bajulações, mas baseada principalmente em competências. Segue abaixo 7 dicas para construir uma rede de relacionamentos verdadeiramente eficiente.
1) Começa a construção de sua Networking ainda na faculdade, procure estágios, se aproxime dos seus professores e comece a acrescentar assuntos profissionais nas rodas de conversa com seus colegas de classe, muito provavelmente vocês trabalharão na mesma área amanhã. É melhor construir parceiros do que fazer concorrentes.
2) Cuide bem da sua imagem na internet, é muito comum expormos toda nossa vida nas redes sociais, é preciso ter muito cuidado para que possamos transmitir uma imagem de credibilidade também nesse ambiente.
3) Não perca seus contatos, procure rever velhos conhecidos e manter-se sempre atualizados das mudanças na vida dos seus antigos parceiros profissionais, caso contrário, corre o risco de você ser esquecido nas horas mais importantes. Além do que, visitar velhos amigos é um ótimo hábito para quem deseja manter uma boa qualidade de vida.
4) Execute seu trabalho com excelência, esse é o primeiro passo para a construção de uma boa rede, trabalhos feitos na média dificilmente serão lembrados, os trabalhos que nunca esquecemos são aqueles muito bons ou os péssimos, e dessa forma não resta dúvida qual a melhor opção. Precisamos ser excelentes para nos tornarmos inesquecíveis.

5) Trate todas as pessoas da mesma forma,
procure ser gentil com todos, independente da função e da classe social, a construção de uma Networking não pode ser resumida como, "ser bom apenas para quem pode te ajudar", como algumas pessoas julgam. A ideia de construir uma Networking é cultivar bons relacionamentos, e isso independe da posição social dos envolvidos nessa rede.

6) Participe de eventos sociais,
o cultivo dos relacionamentos precisam ir além do âmbito profissional, encontros fora do ambiente frio da empresa podem ser ótimas opções para cultivar e até ampliar sua Networking.

7) Nunca feche as portas, procure sair das empresas em que você trabalha pela porta da frente, independentemente da forma como ocorreu o desligamento é importante deixar boas lembranças da sua presença naquela organização portanto procure evitar os desgastes nesses momentos.
E aí? Que tal ligar para aquele velho amigo?
ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento