O sonho brasileiro: ser funcionário público

Este artigo apresenta uma breve análise sobre os motivos não óbvios que levam uma grande parcela de brasileiros desejarem o funcionalismo público como opção de carreira

Confesso que sempre fiquei incomodado vendo amigos, conhecidos e familiares dizendo que o bom mesmo é ser funcionário público no Brasil. Por muito tempo achei aquela afirmação errada e absurda, dada minha veia natural para o empreendedorismo, não conseguia entender a real motivação de tantas pessoas. Mas também aprendi que se um fenômeno ocorre com um número representativo, precisamos entender o problema de pesquisa nos despindo de valores sobre o assunto.

Depois de muito refletir sobre tal comportamento cheguei a uma conclusão: a única forma coerente de progredir socialmente no Brasil e possuir determinada certeza o caminho da carreira profissional é passando em um concurso público. E isso é muito triste, mas é a realidade, vivemos em um país que a incerteza é falta de mobilidade social são chagas que nunca deixaram de existir.

Bom, mas você poderia me questionar:

- Eu posso ser muito bem-sucedido como um executivo de um grande negócio!

- Eu posso montar um pequeno negócio e prosperar, gerando emprego e renda!

- Eu tenho um dom, uma habilidade artística, vou ser reconhecido por isso!

Sobre ser executivo. A verdade é que para se tornar um grande executivo de sucesso existe uma ascensão na forma de pirâmide, ou seja, poucos vão conseguir. Além de você possuir uma formação técnica sólida, geralmente em uma universidade de ponta, a pessoa deve ter feito um MBA no exterior, falar fluentemente dois idiomas além do português e ser especializado em um setor. Isso garante alguma coisa? Nada. Você ainda precisa deter inúmeras características comportamentais desejadas pelas empresas. Liderança, trabalho em equipe, ser comunicativo, resiliente, pró ativo, saber trabalhar sob pressão, foco em resultados, criativa, bom humor, auto-motivada, competente. Resumindo: precisa ser um super-herói.

E isso garante alguma coisa? Não. Só aumenta a chamada empregabilidade. De um dia para o outro, a empresa vem com um papo chamado reestruturação e sem a menor cerimonia acaba com o setor que você trabalhava ou simplesmente diz que você não está dentro dos planos do negócio.

Sobre ser pequeno empresário. Existem tantas dificuldades que é difícil até mesmo começar. Primeiro, para abrir uma empresa levamos em média 120 dias e a peregrinação do empresário é algo surreal. Depois temos o problema do financiamento dos negócios, é quase impossível obter dinheiro para investimento em novos negócios. Ainda existem os problemas com custos de aluguel, pessoas, o tal capital de giro. Sem contar que o empresário tem que obter uma oportunidade real de negócio.

Sem contar que nosso país desvaloriza sem precedentes as pessoas ao longo dos anos. Uma pessoa com 50, 60 anos, dada as condições de vida atuais está em plenas condições de trabalho, e principalmente de mentoria, passando suas experiências, acertos e insucessos para os mais jovens. Mas enquanto inúmeros países têm programas de reconhecimento para pessoas experientes, nós descartamos os mesmo como um produto sem valor.

Mas enfim, por que as pessoas desejam tanto serem funcionários públicos?

1. Falta de Oportunidades para ascender socialmente: com certeza você conhece poucas ou quase nenhuma pessoa que realmente prosperou em nosso país em função de trabalho honesto;

2. Os salários do funcionalismo público são atraentes;

3. A meritocracia do processo de seleção privilegia o desempenho de cada participante;

4. A Estabilidade: muito embora seja rechaçada por várias pessoas, cabe salientar que no Brasil o Q.I. (Quem Indica) prevalece sobre a meritocracia, assim, a política iria colocar somente partidários da gestão do mandatário.

Essa realidade é inegável em nosso país, para a maioria dos brasileiros é ser funcionário público, eu vejo que o sucesso deve ser medido pelo nível de satisfação de cada pessoa. Todos nós precisamos de uma remuneração para viver dignamente, mas o sofrimento de relembrar um passado sem ter realizado seus sonhos é muito frustrante. Então, apesar dessa realidade, precisamos nos confrontar com nossas vontades e seguir nossos desejos de carreira.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Geanderson Lenz

    Geanderson Lenz

    Professor de Administração do Instituto Federal do Rio Grande do Sul. Possui experiência como docente nas seguintes instituições de ensino: UCS, PUCRS, Unilasalle. Também atuou como Empreendedor nas áreas: Entretenimento, Educação, Alimentação, Gráficas. Foi gestor nas empresas AMBEV, Votorantim Cimentos e Petroquímica Triunfo. Atuou como consultor nas áreas de Recuperação Financeira de Empresas e Gerenciamento de Crises.

    café com admMinimizar