O sentido do empreenderismo no mundo conectado
O sentido do empreenderismo no mundo conectado

O sentido do empreenderismo no mundo conectado

O empreendedorismo sempre esteve relacionado com a atitude de certas pessoas em substituírem o seu conforto e tranquilidade pelo desafio de se lançar em novos negócios

O empreendedorismo sempre esteve relacionado com a atitude de certas pessoas em substituírem o seu conforto e tranquilidade pelo desafio de se lançar em novos negócios. Os empreendedores estão cientes das barreiras a serem encontradas, dos planejamentos que serão remodelados e das noites sem dormir. Ser empreendedor é mais do que ter uma boa ideia, capital para investir ou ter coragem para arriscar.

Está cada vez mais claro que, no momento atual em que o ambiente virtual avança o seu domínio nas relações sociais, o sentido de empreendedorismo ultrapassa o perfil individual idealizado para o sentido de coletividade necessário para fazer movimentar o negócio no mundo conectado.

A decisão que motiva alguém a substituir um emprego estável pela instabilidade de um novo empreendimento, pautado em suas próprias paixões e oportunidades inovadoras, se justifica pelo modo de agir e de pensar do empreendedor. Para Peter Drucker, o empreendedor seria alguém que nunca está satisfeito no lugar onde permanece, está sempre em busca por mudanças e as transforma em oportunidades. É neste sentido que o empreendedorismo é diretamente relacionado á alguns pilares básicos que podemos relacionar a seguir:

  • Ter um objetivo claro. O empreendedor sabe para onde quer ir e o que deseja encontrar pela frente. No entanto, sabe que seus objetivos podem ser mudados, porque sentem a necessidade de desafios e não se permitem à estagnação.
  • Necessidade por autonomia. Um dos principais interesses do empreendedor é ter controle de seu próprio negócio, estabelecer suas próprias metas e saber que seus resultados dependem de seu próprio esforço.
  • Preparação e análise do ambiente. A falta de planejamento é um dos principais motivos para o fechamento de inúmeras novas empresas que se lançam no mercado sem o mínimo de análise sobre o seu segmento. Empreendedores têm noção dos riscos e sabem que precisam minimizar o inesperado. O planejamento é a primeira etapa ciente de que será necessário revisões contínuas do plano inicial.
  • O sucesso do negócio. Se para o economista Joseph Schumpter o lucro não é fator motivador para os empreendedores, mas um índice de medição de seu sucesso, o empreendedor percebe que os resultados financeiros são consequência de seu trabalho, do tempo investido e das noites mal dormidas. Mais do que o crescimento rápido, o empreendedor deseja pelo reconhecimento de sua marca e de seu legado.

Essa capacidade de encontrar valor nas oportunidades, identificar novas maneiras para se resolver problemas e de alguma maneira abrir novos caminhos não se sustentaria se a ação empreendedora não estiver conectada às pessoas. A rede de conexão é fundamental para que todas as ações pensadas pela mentalidade empreendedora de uma pessoa possa se concretizar.

Nenhuma empresa, por menor que seja, se constrói nas mãos apenas de uma única pessoa. Todos os negócios dependem de pessoas que mobilizam as ações planejadas e decisões tomadas. A rede de fornecedores, a rede de informações e de network para promoção do negócio, funcionários, todos estes permitem que o negócio possa se desenvolver e alcançar a sustentabilidade. E no mundo conectado atual, é fundamental que a mudança de sentido do empreendedorismo individual para o coletivo.

O grande exemplo deste universo coletivo são as startups que agregam perfis empreendedores para compartilhar as ideias inovadoras e concretizar em ações. As redes de relacionamento mudaram com a facilidade de comunicação disponíveis em grande parte do mundo. Neste sentido, as conexões alcançaram um outro patamar. A internet fragmentou as barreiras da distâncias e das fronteiras nacionais. Os novos "pequenos" negócios já nascem com uma escala de alcance muito maior.

As facilidades das vendas online permitiram o acesso a inúmeros novos mercados. Funcionários não precisam estar localizados em um espaço físico determinado. Os influenciadores digitais universalizam as marcas e produtos. O relacionamento com o cliente amplifica-se com as redes sociais. É neste aspecto que a mentalidade empreendedora deve migrar para uma capacidade de criar relações com as pessoas em um ambiente cada vez mais pulverizado pela internet e construir caminhos para uma nova forma de comunicação que dialogue com a diversidade. Este será o maior desafio do empreendedor no mundo conectado.

ExibirMinimizar
Digital