O segredo para você não fugir

Pergunte a si mesmo, qual a cidade da sua vida você decidiu mudar para sair da sua zona de barulho. Encontrou silêncio?

Eu estava fazendo uma das melhores coisas que considero na vida, observar o mar! Fiquei durante horas ipnotizada olhando cada movimento da natureza. É uma forma que uso para silenciar meus pensamentos que muitas vezes os chamo de ''barulhos''. Durante esse tempo pude perceber que passaram vários grupos de pássaros em horários diferentes, mas com algo em comum, todos voavam para a mesma direção. Foram dez grupos no mínimo, sendo que apenas dois entre eles desistiram no meio do caminho e pousaram em meio as árvores, naquele momento senti como se eles achassem mais cômodo ficar por ali, enquanto o restante seguiu caminho.

Mas o curioso foi que a maioria seguiu em sentido à cidade. Anoiteceu e parecia que todos haviam escolhido onde ficariam até o sol nascer. De repente, apareceu um pássaro sozinho, mas voando em sentido contrário! Os grupos anteriores voavam com uma certa tranquilidade, ou como costumamos dizer: com o pé atrás. Enquanto o que estava sozinho demonstrava voar com mais vontade, aparentando segurança e não ligando para o que estava porvir, suas asas se movimentavam com uma força que só encontrei naquele pássaro.

Foi quando pensei: assim somos nós. Todos os dias escolhemos qual caminho seguir, escolhendo a rota conforme nossos medos, e muitas vezes nos deixamos influenciar pelas pessoas seguindo os mesmos caminhos. Quando a noite se aproxima é quando sentimos apertar o que julgamos ser um problema, então decidimos ir embora para não enfrentar determinado ''barulho'', e voamos para qualquer lugar em que acreditamos encontrar silêncio. Apesar da cidade representar perigo para os pássaros isso não impede que eles voem para lá, porque na verdade o perigo existe em todo lugar, e muitas vezes o maior perigo está dentro de você, naquilo que você acredita ou duvida. Para os pássaros talvez seria enfrentar novas aventuras, novos ninhos e predadores. Desta forma, arriscar e tentar. Enquanto para nós significa muitas vezes uma espécie de segurança se tratando de um local novo, sem os ''barulhos responsáveis'' que nos fizeram tomar tal escolha.

Somos constantemente influenciados e o problema não está no que julgamos, mas no que decidimos fazer em relação ao mesmo. Alguns decidem ficar na metade do caminho demonstrando desconfiança em si mesmo, porque na verdade sabemos que não importa o lugar onde estamos, se o barulho que existir dentro de nós for maior do que qualquer outro externo. Mas o que fez aquele pássaro voar para o caminho oposto naquela situação? Na verdade eu entendi, ele estava retornando. A força em que batia as asas demonstrava a vontade que ele sentia, e o horário da viagem não quis dizer nada além da certeza do que ele estava fazendo, sem se preocupar com outros pássaros, mas principalmente, sem medo do que poderia encontrar ou reencontrar no que ele deixou para trás.

Não importa o lugar, jamais se livrará de um barulho que existe dentro de você se escolher fugir, porque para matar aquilo que nos mata é preciso matar a si mesmo, matar nossos medos e dúvidas, fugir não adianta. Mas voltar não significa arrependimento, muitas pessoas se arrependem mas estão felizes pela escolha tomada, arrependimento significa não fazer, ninguém é feliz estando infeliz certo? Assim como ajudar é muito diferente de se preocupar, muitas pessoas ajudam por interesse, para aparecer e não por prazer. Arrepender significa reconhecer e diferente de retroceder é mudar.

Ele deveria ter um bom motivo para retornar, isso foi o que provavelmente o encorajou. Nenhum pássaro seria tão burro em retornar para uma gaiola se estivesse sentindo-se livre. No dia seguinte pela manhã vi um pássaro idêntico ao anterior, inclusive passou no mesmo lugar em frente a janela do meu quarto, só que desta vez voando para o lado oposto. Dificilmente era o mesmo pássaro, mas preciso confessar a vocês, eu fiquei pensando: e se fosse? Se quiser mudança reflita primeiro, a mudança muitas vezes deve partir de dentro pra fora, e não como muitas pessoas que partem sem ela.

A vida é um ciclo e nós escolhemos o percurso que desejamos seguir, mas também nada disso importa. Porque somos imprevisíveis, e sempre iremos aonde precisamos estar, tudo tem um motivo e nada é por acaso, e por acreditar nisso tenho certeza que de tudo que escrevo nada é em vão, mesmos as coisas mais retardadas que é 90% do que eu falo geralmente. O conhecimento está em nós, e o segredo é saber aproveitar e não ignorar.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento