O restinho da marmita

Precisamos resgatar valores, como o respeito aos pais, o amor pelas pessoas à nossa volta, sem olharmos unicamente para a etiqueta da roupa que vestem, da marca do carro que estacionam na garagem, das polegadas da tv na sala, ou para o cargo estampado no crachá da empresa.

Quando eu era criança, por volta dos 10 anos, ficava toda tardinha esperando ansioso meu pai retornar da serraria onde trabalhava. Na realidade, eu esperava pelo restinho de comida que ele sempre deixava na marmita, que eu e meu irmão disputávamos depois que requentada no velho fogão à lenha.

Obviamente, antes de requentarmos a marmita, pedíamos a bênção do nosso guerreiro, que tirava seu surrado boné, e só depois nos abençoava. Eram tempos difíceis, mas, hoje, vejo que é exatamente nesses momentos delicados, que você mais tem a oportunidade de aprender a crescer.

Meu pai não era um homem de muitos abraços, mas, depois que cresci, fica fácil entender o jeito de amar de cada um. Provavelmente ele ficava com fome todo dia, pois seu trabalho era pesado. Mesmo assim, ele deixava um restinho na marmita, num incrível e encantador gesto de amor.

Quem sabe você já foi a criança esperando na porta da casa simplesinha, o restinho da marmita. Ou, mesmo que não fosse uma marmita, pode ser um doce, o iogurte na caixa de compras do supermercado, a garrafinha de Coca-Cola tão desejada uma vez ao mês, ou, apenas esperava todo fim de dia seu pai, sua mãe, alguém especial retornar do trabalho, para segurar você em seus braços.

Porém, hoje, talvez tenha se esquecido do quanto isso foi importante, devido às turbulências cotidianas, e às exigências absurdas do sucesso a qualquer custo. Pode ser que, mesmo com tantas conquistas, você não se sinta feliz como imaginava. O problema não está naquilo que conquistou, mas, provavelmente, no que fez para conquistar, e em que se transformou com essas conquistas.

Infelizmente, tenho visto muitos filhos esperando os pais, apenas para lhes pedirem a mesada, reclamarem que o tênis que a mãe lavou não está bem limpo, que o arroz não está bem temperado, ou que o amigo tem um videogame melhor.

Veja só: eu ficava esperando um restinho de comida fria, e era um dos momentos de maior felicidade da minha vida. Aquele restinho parecia ter o melhor sabor do mundo, e hoje eu sei que tinha mesmo, pois não era pela refeição, era pelo amor que continha naquela marmita, que um homem suado e cheio de serragem e resina pela roupa, trazia consigo no fim de tarde, quando o sol já se punha.

Estamos precisando e muito resgatar esses gestos simples, mas, poderosos na demonstração de amor, carinho, humanidade. Boa parte de nós, hoje, vive no supérfluo. Não que ter riqueza, dinheiro, bens, seja algo abominável. Só o é, quando o que temos, é tudo o que somos.

Precisamos resgatar valores, como o respeito aos pais, o amor pelas pessoas à nossa volta, sem olharmos unicamente para a etiqueta da roupa que vestem, da marca do carro que estacionam na garagem, das polegadas da tv na sala, ou para o cargo estampado no crachá da empresa.

Num momento tão delicado como o qual vivemos, onde a população de um país vizinho emagreceu, em média, 11kg em um ano, por falta de alimentos, é inadmissível que fiquemos bravos, por exemplo, porque o carro do Uber ou o taxi que foi nos pegar no aeroporto não é de luxo, ou porque a mochila da escola não tem rodinhas que giram 360º.

Nas empresas, necessitamos urgentemente de mais solidariedade, de nos ajudarmos mutuamente, para que os colegas que se esforçam, também cresçam. Temos de aprender a deixar, mesmo que seja um restinho de sucesso a eles que batalham junto conosco, pois, boa parte do nosso sucesso tem origem na dedicação deles, para que a partir desse restinho de oportunidade, evoluam e caminhem na direção de realizar suas metas, projetos e sonhos.

Nos negócios, como empresários, empreendedores, vale à pena dividir o lucro depois dos investimentos necessários para a manutenção ou ampliação deles, com quem colabora para que esse resultado seja gerado.

Muitas carreiras e empresas não dão certo, porque impera a mesquinhez, o egoísmo. Ninguém aprendeu a nobre arte de dividir, não com ideia comunista, socialista, mas, de dividir para multiplicar, pois quanto mais as pessoas ganham pelo empenho, comprometimento, mais elas gerarão resultados para quem as lidera. Regra simples, mas esquecida em grande parte dos negócios, onde querem motivação do pai, da mãe, mesmo que o filho esteja em casa sem uma lata de leite na dispensa.

A visão do meu saudoso pai era incrível. Mesmo sem diplomas, num singelo gesto ele emanava uma energia positiva, uma atitude impecável no ensinamento da generosidade, do amor, da simplicidade e de valores que deveriam nortear seus filhos, pois ele estava ciente de que seriam esses mesmos valores a base que nortearia suas carreiras, profissões, relacionamentos.

É disso que estamos precisando: de pedir mais bênção, e de um restinho da marmita, para que a partir daí, iniciemos nossa jornada vencedora, que será não meramente material, mas, que, em vez da regra do “o que temos, é tudo o que somos”, para uma regra avassaladoramente melhor: “o que somos, é tudo o que temos”.

Lembre-se de abençoar quem está à sua volta, e de deixar um restinho da marmita para alguém que, talvez, só terá isso como o último fio de esperança.

Forte abraço, fique com Deus, sucesso e felicidades sempre.

Prof. Paulo Sérgio
Empresário e Palestrante

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Professor Sérgio

    Professor SérgioAdministrador Premium

    Empresário, autor do bestseller MENTE DE VENCEDOR e Palestrante. Formando em Ciências Contábeis, e Pós-Graduado em Gestão Empresarial e Pessoas.

    Com uma história inspiradora, de infância humilde, como gari, dentre tantas outras atividades, se tornou empresário, escritor e palestrante de sucesso, e tem ajudados milhares de pessoas e empresas a revolucionarem suas vidas e seus negócios.

    O Prof. Paulo Sérgio tem realizado palestras por todo o território nacional e também internacional, levando uma mensagens inspiradora, através de sua história de sucesso, com muito conteúdo, bom humor, emoção e performance, capazes de estimular as pessoas à uma grande reflexão para promoverem às mudanças comportamentais necessárias para alavancarem seus resultados pessoais e profissionais.

    café com admMinimizar