O quebra-cabeça que o gestor monta gerindo conflitos

Conhecer as diferentes características comportamentais e de personalidade dos colegas que compõe sua equipe

O gestor deve estar atento a intermediar conflitos como mediador, precisa estar presente no dia a dia de seus funcionários que ele lidera, conhecendo as diferentes características comportamentais e de personalidade dos indivíduos que compõe sua equipe. Devido às diferenças de cada um é inevitável surgir problemas por mais bobos que sejam, mas que podem vir a atrapalhar a eficiência das atividades, caso se torne uma bola de neve.

Presenciei uma vez o stress de um funcionário, no qual começou a se desentender e expôs abertamente de forma grosseira como deveria realizar tal atividade ao colega. Pairou um clima de tensão e de pós-julgamentos da atitude negativa do funcionário problemático, deixando-o de lado, o que não é saudável ao clima organizacional.

Deixar um componente se isolar ou não presencia-lo como parte do time, é o começo de um desequilíbrio no grupo. Por isso, a integração deve ser visada pelo gestor, pois ocasiona satisfação pessoal aos membros e gera melhor retorno nos processos produtivos a serem entregues, tendo assim uma equipe de ponta com um objetivo comum e não somente um grupo de pessoas diferentes.

O gestor ao começar vislumbrar intrigas, deve realizar um bom debate a cerca dos problemas. Como em uma mesa redonda de discussão, o respeito sobre as opiniões diversas devem estar claros, colocar as diferenças de lado e buscar convergir de forma equilibrada essas opiniões diferentes, estarem ciente que todos nós passamos por problemas pessoais, particulares e psicológicos nos quais possam vir afetar determinada ação realizada. Expor que as diferenças enriquecem, porque imagina se todos fossem iguais como sem graça seria. Exemplificando, imagine um quebra-cabeça de peças diferentes, cada uma com sua importância, mas separadas e sem estar montado não podemos contemplar o significado delas, contudo unindo-as vemos a obra de arte representada por aquelas pequenas peças.

Cada um tem sua parcela significativa no resultado final, por isso a participação de todos é importante, com ideias, criticas ou elogios, em que se irá gerir e retornar na boa saúde das relações pessoais e no ambiente da organização.

Assim, o gestor terá conhecimento e uma base de informações mais consolidada, para articular e expor o direcionamento que a equipe deve tomar, liderando-os de forma clara e precisa,buscando a satisfação do grupo, no qual acaba produzindo melhor. Apresentando os pontos positivos e negativos da equipe, afim de que saibam onde estão acertando e onde podem vir a melhorar. Ter esse diálogo é muito enriquecedor para quem esta nessa teia empresarial e para a companhia, mostrando a transparência como tratam as suas ações, conflitos e soluções.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento