O que será o Uber 2.0?
O que será o Uber 2.0?

O que será o Uber 2.0?

O problema que temos hoje na Uberização 1.0 é que todo mundo é avaliado na plataforma, menos o próprio Uber

Muita gente critica a uberização como se fosse uma foto.

É assim e sempre será assim.

Porém, é preciso ver a uberização como um processo e o modelo Uber como a sua primeira fase.

Mais ainda.

Que a Uberização 2.0 não será feita com as tecnologias hoje existentes, mas com um mix de tecnologias para atender a determinados buracos das demandas hoje não atendidas.

Se analisarmos a própria história do Uber, veremos que foi um trabalho de juntar tecnologias soltas para revolver determinadas demandas.

Hoje, a uberização que resolveu uma série de demandas, acabou por criar novas, uma série de gargalos, a saber:

- forte concentração das plataformas sobre a comunidade, seja de fornecedores e de usuários, com baixa capacidade de comunicação, quando há problemas;

- incapacidade de alteração dos critérios dos algoritmos, a partir do ponto de vista da comunidade de consumo.

Vide greves dos motoristas do Uber, protestos dos sebos da Estante Virtual, críticas ao Youtube, etc.

O problema que temos hoje na Uberização 1.0 é que todo mundo é avaliado na plataforma, menos o próprio Uber.

Assim, quando falamos da Uberização 2.0 temos que imaginar uma nova geração de empreendedores, que vai se dedicar a produzir um mix de tecnologias para solucionar estes problemas.

Temos algo na Cultura Blockchain (que não é apenas tecnologia), na qual é possível imaginar uma pulverização de Ubers, por exemplo, que motoristas e passageiros podem com um único aplicativo escolher os ambientes mais aconchegantes.

Haverá diversos Ubers, cada um com critérios distintos, numa grande rede, transparente para a comunidade de consumo.

Os Ubers passarão também a se sujeitarem as estrelas e os que forem mais populares terão a adesão de mais motoristas e passageiros.

Essa será a base da Uberização 2.0.

É isso, que dizes?

ExibirMinimizar
Digital