O que há de errado em permanecer na zona de conforto?

Ao contrário do que muitos imaginam, estabilidade não é sinônimo de dar uma parada no crescimento por se acreditar que os objetivos estabelecidos já foram alcançados, mas estabilidade é o mesmo que inovar, reciclar e modernizar, pois não existe estabilidade sem crescimento constante.

Todos os dias é muito comum deparar-se com pessoas que alimentam o desejo de alcançar seus objetivos profissionais e ampliar suas conquistas, contudo pouco é feito para que se tornem realidade, pois existe um temor excessivo em arriscar-se, e por isso se tornam "prisioneiras" de uma falsa estabilidade que leva o indivíduo a criar um campo de proteção em torno de si e daquilo que acabara de conquistar, afim de permancer em um padrão já estabelecido.

Existem pessoas, por exemplo, que trabalham há anos na mesma organização, sem portanto alcançarem nenhuma promoção, qualquer aumento significativo, ou nenhum outro reconhecimento pelo seu empenho e dedicação; quando indagados sobre o motivo de permanecerem ligados a uma instituíção que não contribui para seu crescimento profissional, a resposta foi sempre a mesma em tom de conformismo, "Bom ou ruim foi através deste emprego que consegui as coisas que tenho hoje, e que me possibilita a ter uma garantia financeira ao final de cada mês".

Da mesma forma acontece com empresas que lutam anos para conseguir um espaço no mercado, e quando alcançam um nível de estabilidade são tomadas por um estado de estagnação, pelo conformismo e nunca avançam até que vão perdendo seu espaço para o concorrente.

Se não houver uma administração adequada e ações coerentes com a política organizacional garantindo o desenvolvimento constante, não demorará muito e esta empresa estará destinada à extinção. Pessoas físicas, jurídicas e até cidades inteiras, como foi o caso de Detroit, não resistem quando o crescimento não é algo constante.

Nenhum avanço é possível quando estamos olhando a vida pelo retrovisor, perdendo novas oportunidades, por outro lado, há o perigo de nos tornarmos prisioneiros do passado positivo, em que o sucesso e as realizações alcançadas tornam-se grandes obstáculos para qualquer avanço. Assim como existem os que vivem assustados pelas experiências do passado negativo, há também os que são reféns em palácios de recordações, nostalgias e saudosismos, sem nada esperar do futuro e vivem acomodados naquilo que aconteceu. Mesmo que o passado seja positivo, não podemos permitir que ele nos limite.

Entender as mudanças que ocorrem constantemente no mundo e no mercado é fundamental para que decisões importantes sejam tomadas de maneira racional e eficaz, garantindo assim a vida da organização e sua permanência no mercado, ou seja, é fundamental avançar sempre mais, não só para que a organização cresça, mas até para se manter onde está.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento