O que é necessário para motivar?

O site www.administradores.com.br está com uma enquete muito interessante em sua página principal: “Qual dos fatores é mais importante para lhe deixar motivado?” As opções são um bom salário, reconhecimento profissional, desafio na carreira, sentir-se realizado com o trabalho e benefícios proporcionados pela empresa.

Até o dia da publicação deste artigo, a penúltima opção estava vencendo. Eu votei, mas acredito que motivação é um conjunto. Já ouvi donos de empresas afirmando perante seus colaboradores que eles deveriam acordar motivados. Pare e pense em uma pessoa acordando às cinco da manhã para executar aquela tarefa estressante que poucos querem fazer, com um chefe super grosso reclamando em seu ouvido e com uma remuneração abaixo do mercado. Seja sincero: você acredita que ele irá trabalhar motivado? Espanta-me saber que a empresa deste ser já existe há 15 anos no mercado. Não me pergunte como ele conseguiu, acredito que seja os altos índices de desemprego e a falta de capacitação profissional que o Brasil possui.

Mas enfim, esquecendo este “anti Peter Drucker” é importante saber que é obrigação de você, executivo, manter sua equipe motivada. Seu funcionário escolheu uma profissão e ele busca realização pessoal com o trabalho. Essa realização é proporcionada pelo desafio que sua carreira lhe proporciona.

Depois de tanto esforço para executar uma tarefa tão difícil ou tão trabalhosa, o que seu colaborador está esperando é o reconhecimento profissional. Um pequeno elogio em público já começa a ajudar.

Um bom salário e benefícios são apenas consequência de um trabalho. Mais uma vez é sua obrigação saber se o que o seu funcionário está ganhando é condicente com o seu esforço. Conheço várias pessoas que ganham salários astronómicos para fazer nada, ou fingir que está fazendo. Ao contrário disto, conheço tantas outras pessoas que se dedicam à empresa em troca de alguns pequenos salários mínimos.

Mas a cosequência para as empresas que não motivam o seu colaborador é a perda de “funcionários estrelas”. A concorrência está aí! Não só querendo roubar uma fatia do seu mercado, mas também de olho nos seus funcionários.

E você, colaborador, abra o olho! Organizações precisando de funcionário têm um monte por aí, agora colaborador qualificado para a vaga, é difícil encontrar. Então, termine o inglês. Se não tem ensino superior, trate de fazer. E se já tem, corra atrás da pós-graduação. Ocupe seus finais de semana com leituras da sua área (isso faz muita diferença), e lembre-se de nunca parar de estudar. O conhecimento é o que faz a diferença.

Termino este artigo com dois textos do livro “Drucker - O homem que inventou a administração” (Editora Campus): um para os executivos e outro para seus colaboradores.

Para os colaboradores: “ Não tente mudar a si mesmo - você dificilmente conseguirá. Mas lute para melhorar a maneira como desempenha seu trabalho. E tente não aceitar trabalhos que não possa executar ou cujo desempenho será apenas sofrível.”

Para os executivos: “Continua sendo necessário lembrar os gestores de que sua missão é fazer o que é certo para a empresa - não agir somente em prol dos acionistas e muito menos em benefício próprio. É preciso lembrar-lhes também que as equipes não são compostas por funcionários, mas por pessoas. A administração ainda precisa administrar. E essa é uma tarefa nada fácil, porém bem menos assustadora, graças, em grande parte, ao foco claro, à visão ampla e à sabedoria prática de Peter Drucker.”

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.