O que é honestidade?

Mesmo sendo falada e repetida constantemente, você sabe o que é honestidade?

Provavelmente esta é uma questão que todos nós julgamos saber responder, porém repare que terá dificuldade para expressar com palavras suas o significado correto deste substantivo.

É comum usarmos outros substantivos para expressar seu significado (Sinceridade é o mais comum), mas na verdade são apenas pedaços de um todo.

Pegando a sinceridade como ponto de saída, logo percebemos diante de uma análise simples que apenas dizer a verdade não faz de alguém uma pessoa honesta. O máximo que teremos é alguém transparente ou, na pior das opções, alguém egocêntrico. Ser sincero é andar por uma linha tênue entre opinião embasada, achismo e falta de educação. Não é porque alguém é gordo, baixo, feio ou qualquer outro adjetivo que preciso exercer minha sinceridade, o mesmo se cabe aos gostos pessoais e, em uma escala pior e maior, meus preconceitos.

Pensando em extremos, caso a sinceridade fosse sinônimo de honestidade, qualquer réu que confessasse seu crime seria considerado honesto.

A sinceridade só é um elemento da honestidade quando o respeito às individualidades e, principalmente, o bom senso são catalizadores primordiais e anteriores a exposição.

Outro substantivo muito usado para exemplificar a honestidade é a probidade que, particularmente, creio ser o que mais se aproxima, mas ainda não é o todo.

Creio que em nossas vidas, com raras exceções, as pessoas se veem como honestas (nós também) porque nos consideramos probos. Somos incapazes de tomar um centavo que não nos pertença, não aceitamos participar de fraude, corrupção, roubo ou qualquer outra coisa que fira este senso de retidão.

Seria tudo perfeito caso a probidade ou a honestidade aceitassem a omissão e olha que só vou me centrar nisso e esquecer os chamados “jeitinhos” para se burlar uma regra ou outra.

Quantas injustiças você vê diariamente? Na sua casa, no seu serviço, na rua e até dentro de sua própria cabeça através de seus julgamentos e preconceitos?

Nenhuma pessoa com caráter e retidão aceitaria ver uma injustiça, muito menos fecharia os olhos para situações onde a ética e a decência são feridas por outrem e afetam outro ou um grupo. Infelizmente nestes casos nosso cérebro abre a caixa de desculpas ou razões maquiavélicas.

“Se fulano está roubando não tenho nada com isso, eu sou honesto”. “Se aquela pessoa está sendo injustiçada, ela precisa aprender a se defender”. “Não posso denunciar as ações de sicrano porque ele é meu amigo”. “Isso não me afeta diretamente”. “Cada um deve cuidar de si”. ”Minha parte eu já fiz”.

Todas as frases acima e mais num tanto de outras já contamos várias vezes para nós mesmos. Mentimos para nós mesmos na vã esperança de sanar uma situação de pura covardia e em todos os casos a chamada retidão enverga e entorta em direção ao próprio umbigo.

Claro que já passei e passo por situações em que agi da mesma. Estou longe da perfeição, mas a busco com afinco.

Outras definições como ética também são comumente citadas como sinônimo para honestidade, porém, neste caso, não sei quem está contido em quem. Para ser ético é necessário ser honesto ou para ser honesto é necessário ser ético?

Se pensarmos na ética como modo de agir e pensar é possível criar um grande abismo entre ela e a honestidade já que foi mudada através dos séculos inúmeras vezes enquanto a honestidade é a mesma desde os princípios dos tempos. Não há um homem ou mulher honesto do passado que não seria honesto hoje e vice versa.

Penso que honestidade é muito mais do que uma qualidade ou sentimento até porque por mais que nos vejamos como honestos só as pessoas afetadas por nossa “honestidade” podem abalizar a realidade.

No meu Aurélio interno, honestidade é uma ação onde o sujeito que a exerce identifica primeiramente o efeito e a abrangência de seu ato, identifica malefícios e benefícios e escolhe sempre o que vai ser melhor e mais proveitoso para o maior número possível de pessoas, porém ele deve se perder dentro desta ação. Não há individualidade nesta ação.

Honestidade é um ato sublime de responsabilidade aparentemente desinteressada e nesta descrição parece estar mais ligada a palavras que nem foram citadas ou pensadas enquanto você lia este texto.

Igualdade, Caridade, Compaixão, Respeito, Fraternidade e Empatia são algumas ligações possíveis que mesmo aparentemente desconexas ao tema no fundo você sabe que é impossível ser honesto sem elas.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento