O que é fazer mais com menos?

Um dos mantras mais repetidos no mundo corporativo, sobretudo em tempos onde a recessão atemoriza diversos segmentos de nossa economia, é a famosa busca por “fazer mais com menos”. Mas o que é fazer mais com menos?

Um dos mantras mais repetidos no mundo corporativo, sobretudo em tempos onde a recessão atemoriza diversos segmentos de nossa economia, é a famosa busca por “fazer mais com menos”. Poucos gestores, porém, sabem interpretar e transformar este slogan “Taylorista contemporâneo” em ações práticas para ruas rotinas.

Esta interpretação equivocada leva muitos gestores a assumirem que fazer mais com menos é sinônimo de cortes de gastos, reduções de equipes e aumento de carga horária de trabalho. É fato que estes itens podem fazer parte desta busca, porém, fazer mais com menos pode representar mudanças muito mais significativas do que estas óbvias (e tentadoras) interpretações.

Pare e pense quantas vezes nos últimos meses você disse sim para uma meta ou tarefa, mesmo não acreditando que a mesma seja tangível, só por temer que um “não” poderia ser interpretado como falta de comprometimento. Pense quantas vezes nas últimas semanas você viu seu dia completamente tomado por diferentes tarefas e compromissos e mesmo assim disse sim a uma nova demanda por acreditar que você consegue “dar conta de tudo”? Quantas vezes chegou a empresa mais cedo, fez um script com todos os assuntos que precisaria resolver durante o dia e ao deixar o escritório se deu conta de que, não só não resolveu nenhum dos assuntos, como viu esta lista aumentar consideravelmente? Quantas vezes passou a noite planejando o seu dia seguinte e ao chegar na empresa dedicou-se a tarefas urgentes que arruinaram completamente o seu planejamento? Quantas vezes você dormiu menos de 5 horas esta semana por acreditar que isso faz de você um ser humano (seja como funcionário, empresário ou mesmo como um pai de família) mais produtivo e presente?

Se você se encaixa em alguma das situações acima de forma rara e esporádica, não se preocupe, é normal e necessário. Porém, se você enxergou nas situações acima o retrato do seu dia a dia, é imprescindível que repense sua rotina, pois você está trabalhando de forma errada, prejudicando a si mesmo e a sua empresa.

Mas o sucesso não advém do esforço e do trabalho árduo? Mas é claro que sim, desde que sejam feitos de forma inteligente, com objetivos claros e definidos. Os melhores resultados advêm da identificação de oportunidades e não de nossa capacidade de resolver grandes problemas.

O gestor que se permite estar sobrecarregado de tarefas e atividades não “nobres” prejudica diretamente o resultado de sua empresa, pois ele não dedica tempo para pensar, para planejar, para analisar o mercado, para direcionar seus funcionários e, pior, não dedica parte suficiente de seu tempo para viver, itens essenciais para que o profissional tenha lucidez para tomadas de decisão mais ágeis e inteligentes.

Um dos maiores desafios dos gestores e executivos é, sem dúvida, dizer não. A resposta imediata ao se deparar com situações nas quais são necessárias concessões para priorizar outros assuntos é a tentadora e gloriosa “posso fazer os dois”. Assim, executivos marcam reuniões improdutivas de forma sequenciais e correm de uma para a outra durante a semana inteira, sem ter tempo de pensar e refletir sobre os assuntos tratados nas mesmas e, consequentemente, deixam de enxergar pontos cruciais para seus negócios. Gestores assumem metas e atividades totalmente antagônicas, fazendo com que sua equipe perca seu foco e divida seu tempo em vários objetivos, fracassando em todos eles. Gerentes de projeto assumem prazos irreais ou concordam em assumir projetos concomitantes, mesmo sabendo que não possuem tempo e recursos para cumprir seus compromissos. Tudo por não estarmos habituados a dizer “não”. Muitos profissionais extremamente competentes não se desenvolvem por não conseguirem ter o mínimo discernimento acerca do que é ou não é realmente importante.

Fazer mais com menos não pode ser interpretado exclusivamente como uma busca implacável por “aumentar a produtividade diminuindo a equipe”, apesar de isso também ser uma etapa desta “doutrina”. Fazer mais com menos significa trabalhar menos, porém de forma mais inteligente, significa aumentar a produtividade sem que para isso seja necessário aumentar o esforço a um nível insustentável. Significa focar seu tempo em atividades que possam otimizar não somente os resultados, mas também otimizar e simplificar o caminho percorrido para atingir estes resultados.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento