O poder de reconhecer os próprios erros (uma história inacreditável)

Acredite se puder, faça o teste se quiser (me conte o resultado depois)

Iniciei há uma semana uma série de artigos e vídeos baseados nos meus estudos sobre comportamento humano e linguística, para mostrar como podemos melhorar os nossos relacionamentos através de técnicas simples. Vou contar aqui uma história, para mostrar o quanto admitir os próprios erros pode fazer mágica em uma relação com outra pessoa e como isso pode também melhorar até o que sentimos sobre nós mesmos.

A história foi tirada do livro de Dale Carnegie, "Como fazer amigos e influenciar pessoas".

Dale Carnegie costumava levar seu cachorro Rex para passear em um bosque próximo de sua casa.

Carnegie deixava o cão andar solto, sem coleira e focinheira.

Um dia ele encontrou com um policial, que o censurou, pois era proibido pela lei andar com um cão solto pelo bosque. O guarda disse que se o pegasse novamente ele estaria em maus lencóis.

Na semana seguinte Carnegie deixou o cão solto novamente e se deparou novamente com o policial. Antes que o policial falasse, ele foi mais rápido e assumiu a culpa, disse que não havia justificativa para o que ele tinha feito.

Dessa vez o policial adotou um tom delicado: como Carnegie se culpou, o policial agiu mostrando-se pouco rigoroso. O policial liberou Carnegie e disse onde ele poderia brincar com o cachorro sem arranjar problemas.

Se sabemos que vamos ouvir de alguém uma bronca, não é muito melhor sermos proativos e dizermos nós mesmos o que ela vai dizer?

Isso é bom do ponto de vista da outra pessoa e do nosso próprio ponto de vista, pois é mais fácil lidar com uma crítica feita por nós mesmos do que com uma crítica que parte de outra pessoa.

E, se você realizar uma crítica antes do que a outra pessoa faça, existe uma grande chance de que ela tomará uma atitude generosa e de perdão.

Com uma técnica tão simples, é possível ganhar a simpatia das pessoas, tanto no trabalho, quanto na vida pessoal, com amigos e familiares.

Quem admite os próprios erros — mesmo sem corrigi-los — segundo Carnegie, conseguirá até convencer o outro a mudar o comportamento.

Existe certo grau de satisfação em se ter a coragem de admitir o próprio erro. Não apenas alivia a sensação de culpa e a atitude de defesa, como também com frequência ajuda a resolver o problema criado pelo erro.

Por isso, fale sobre os seus erros, antes de criticar os das outras pessoas.

Como são raras as pessoas que admitem os próprios erros, temos ainda mais um benefício: você se diferenciará dos outros à sua volta.

Confesso que é um exercício desafiador, já que não estamos acostumados a praticá-lo, ainda mais reconhecer o erro antes de outra pessoa querer nos chamar atenção. De qualquer forma, eu aceito o desafio de praticar isso.

Em se tratando de seres humanos, não há fórmula. Por isso, pratique essa dica e me diga os seus resultados, ok?

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento