Café com ADM
#

O Planejamento como ferramenta de motivação e comprometimento

- Roberto. Você já preparou o embarque do material? - Ainda não, pedi ao pessoal do departamento de compras para comprar as embalagens. Estou dependendo de Fernando. - Fernando, você comprou as embalagens? - Não senhor, descobri que temos em estoque no almoxarifado. Estou dependendo do Sr. Renato. - Sr. Renato, o Sr. Já enviou as embalagens para a produção? - Ainda não. Estou dependendo da Sra. Beth, ela não me enviou a requisição. - Sra. Beth. Por que a Sra. não enviou a requisição para o almoxarifado? Requisição? que requisição? Não estou sabendo de nada... Apesar de fictícia esta situação é muito comum em muitas empresas. Frases do tipo: Já fiz a minha parte, O que eu podia fazer eu já fiz, Estou dependendo de fulano, Estou esperando..., Se eu soubesse eu havia feito, são muito freqüentes, são como um vírus que corrói o desempenho das organizações, tornando-as doentes e lentas. Não há nada mais nocivo para uma empresa que uma equipe com esta postura, sem atitude e sem compromisso elas destroem lentamente metas, objetivos, prazos. Em conseqüência, a perda de mercado, muitas vezes construídos ao longo de muitos anos e esforços. Partindo-se do princípio que a empresa é composta de valores humanos, é possível entender a personalidade de uma empresa, a postura das equipes determina o sucesso ou o insucesso de uma organização. Os gestores devem estar atentos às situação negativas, situações viciosas onde todos trabalham em excesso e os resultados não aparecem, estão todos dependendo de algo ou de alguém para realizar alguma coisa que não vai acontecer. O mercado é vivo, dinâmico e não espera por empresas que estão dependendo..., estas empresas são engolidas por sua própria inoperância e na maioria das vezes, diante dos efeitos nem conseguem assimilar as causas, padecem à sombra da dúvida. Como proceder para evitar que este comportamento se desenvolva? Essa é uma pergunta cuja resposta pode ser encontrada através de um planejamento em todos os sentidos. Recursos materiais e humanos, tudo na medida certa e de acordo com a necessidade. Como não estamos falando de uma ciência exata, é preciso estimular a criatividade para preencher as arestas e também não esquecer que as grandes soluções normalmente nascem de idéias simples. As empresas vencedoras conhecem os segredos, planejam com um olhar voltado para a realização e execução, seus cronogramas não se limitam apenas ao Quando, eles são respaldados também em Quê, Onde, Quem, Porque, Como e Quanto. O planejamento não tem sentido se não vier acompanhado da ação, da execução. O exercício do fazer agora, Do it now, é uma ferramenta muito eficaz para a concretização da atitude. Planejar e executar são questões de cultura, as organizações saudáveis sabem disso, nelas não há espaço para pessoas que dependem. Nas organizações vitoriosas as pessoas se completam e juntos realizam. Cada indivíduo tem sua importância única, no entanto sua função pode e deve ser alternada, depende da estratégia e da tática de ação, assim como num time. Enquanto os gestores, assim como técnicos de um time, devem estar atentos ao momento de cada componente da equipe em busca do melhor resultado. Nada do que foi será, de novo do jeito que já foi um dia, a vida vem em ondas..., o sucesso e a excelência também e requer motivação, criatividade, treinamento, ritmo, dedicação, precisão, amor e arte e principalmente atitude.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.