O negócio não é estudar, o negócio é fazer a lição de casa!

Os ignorantes do Século 21 não são aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles que não conseguem DESAPRENDER o que sabem e APRENDER coisas novas, DESAPRENDER o que aprenderam e APRENDER de novo. O passado MORREU. É tempo de se perguntar o que você vai fazer de DRAMATICAMENTE DIFERENTE em 2006. Tenha CORAGEM para se REINVENTAR e começar de novo. <br />

Os ignorantes do Século 21 não são aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles que não conseguem DESAPRENDER o que sabem e APRENDER coisas novas, DESAPRENDER o que aprenderam e APRENDER de novo. O passado MORREU. É tempo de se perguntar o que você vai fazer de DRAMATICAMENTE DIFERENTE em 2006. Tenha CORAGEM para se REINVENTAR e começar de novo.

Querida(o) Amiga(o),


Eu tenho conta no mesmo banco há 15 anos. Há quatro anos eu me casei, há pouco mais de um ano nasceu a minha primeira filha. Da gerente do banco, nem flores eu recebi quando liguei para ela anos atrás para solicitar a alteração da minha conta corrente para conta-conjunta em função do meu casamento. Da gerente do banco, nem flores eu recebi quando nasceu a minha primeira filha. Da gerente do banco, eu recebo apenas telefonemas egocêntricos todo final do mês para "ajudá-la" a bater a sua meta de investimentos.

Nesses anos todos, dessas ligações patéticas e pobres de contéudo e relevância, a pior de todas, foi quando já casado, fui questionado pela gerente sobre a "grande oportunidade de negócios do mês" que o banco tinha a me oferecer: Excelentes taxas para financiamento de carros. O discurso da garota... "Ricardo, aproveita o nosso plano, me ajuda a bater a minha meta, você não pode perder essa oportunidade, imagina você dentro de um carrão esportivo, pelas ruas da cidade e blá blá blá blá blá...".

Carrão esportivo??? Pelas ruas da cidade???? Será que ela esqueceu que eu estou casado? Será que um carro-família não seria mais apropriado?

Eu tenho conta há 15 anos no Banco Itaú, e veja bem, não é qualquer Itaú, a minha gerente é do Itaú Personnalité, o banco Itaú "teoricamente" humano e com excelente atendimento.

"Mas Ricardo, se o atendimento é ruim, porque você não troca de banco?", você deve estar perguntando.

Trocar pelo quê?! Quais são as opções disponíveis? O banco que diz que não parece banco? O banco que diz que trabalha 30 horas? O banco que tem um rato como mascote? O banco que diz que tem no mundo inteiro menos ao lado da minha casa?

Eu não!

Além disso, os caras não são tão ruins assim. A tecnologia deles é boa, o site é bacana, os caixas eletrônicos funcionam, as agências são bonitas e o sistema responde razoavelmente bem. O que não funciona bem são as pessoas que falam com os clientes. Mas para esses já existe uma solução: "deletar".

E pior, nesses anos todos, NENHUM profissional do mundo das finanças se aproximou de mim com um discurso RELEVANTE, PERSONALIZADO e ÚNICO.

Todas as abordagens foram feitas por robôs que estudam muito bem os produtos que vendem, mas esquecem de FAZER A LIÇÃO DE CASA sobre quem eu sou, o que eu sou, o quê eu faço e o quê eu quero ANTES de PERDER O MEU TEMPO com seus discursos vazios, jabáticos e IGUAIS a tantos outros.

Sábado passado, um amigo muito próximo sofreu uma violência de deixar qualquer um triste com o futuro do ser humano.

Lá estava ele no conforto da sua casa, quando as duas horas da manhã, o celular toca: "Rodrigo, aqui é o Freitas. Eu estou com o seu filho. Você tem trinta minutos para transferir 10 mil reais para a minha conta ou eu mato ele. E não desliga o telefone, senão eu mato o seu filho. Transfere o dinheiro enquanto você fala comigo. E não desliga o telefone senão eu mato ele (dizia repetidamente o bandido)".

"Mas..., o quê..., como..., quando..., quê filho?", perguntava o meu amigo atordoado com a conversa.

"Eu peguei o Bruno. Na saída do Ibmec (faculdade que ele estuda) hoje de tarde", disse o Elias Maluco Cover, "E mais, só não peguei a sua mulher porque ela está grávida de oito meses, e talvez não fosse sobreviver ao susto", completou o bandido, "E vamos parando com essa conversa fiada, cadê o dinheiro, deposita logo ou eu mato o Bruno".

"10 mil reais não é simples de conseguir, eu preciso de tempo", dizia o meu amigo tentando ganhar tempo para pensar no quê fazer e como fazer.

"Não me interessa, não desliga o telefone, fala comigo, ou eu mato o seu filho", enquanto isso, em segundo plano, o meu amigo ouvia o som de tiros.

"O que foi isso?", perguntou, "Nada, apenas uma briga aqui na favela", "Cadê o dinheiro? Já transferiu?".

Ao perceber que a sua demora em fazer a transferência só irritava cada vez mais o bandido, o meu amigo decidiu por realmente fazer o pagamento. "Não desliga, transfere logo!".

"Calma, eu vou até o meu quarto onde está o computador para fazer a transferência do dinheiro", "Não desliga! Não desliga!", "Calma, tudo vai acabar bem".

Enquanto caminhava pelo corredor em direção ao quarto, a ligação caiu.

O meu amigo não pensou duas vezes, discou o número do celular do filho, "Alô?", "Bruno, é você?", "Sim pai sou eu", "Você está bem???!!! Onde você está???!!!", "Eu estou na casa da minha namorada. Sim, eu estou bem, está tudo ótimo. Por que você está ligando a essa hora?", "Nada filho, é que eu TE AMO, e queria ver se você está bem".

Minutos depois dessa ligação, o celular toca de novo, "E aí, já fez a transferência? Estou com o seu fillho, vou matar...", "Vá para inferno!!!", disse o meu amigo terminando a ligação.

O bandido não voltou a ligar.

O quê a história desse bandido tem a ver com a gerente do banco?

O bandido faz MAIS LIÇÃO DE CASA do que a gerente do banco! O cara sabe o nome do filho do meu amigo, onde ele estuda, conhece a situação da gravidez da mulher, tem o número do celular do meu amigo, e USA - infelizmente - a informação que tem para VENDER os serviços do lado negro da força.

Se o bandido que é o bandico consegue FAZER SUA LIÇÃO DE CASA, por que uma garota com terninho bege, na avenida paulista, no ar condicionado, computador com monitor de 19 polegadas e mouse sem fio, sistemas de informação sofisticado, dinheiro no bolso e carreira no currículo não consegue fazer?

A vida inteira você vai ouvir gente dizendo a você que ninguém pode se dar ao luxo de parar de estudar, entretanto, MUITO MAIS IMPORTANTE do que estudar todos os dias, É FAZER A LIÇÃO DE CASA TODOS OS DIAS.

Se você vai se encontrar com uma pessoa amanhã da manhã, mas não tem certeza se o quê você vai falar é RELEVANTE para essa pessoa, simplesmente não visite essa pessoa, não ligue para essa pessoa, não envie e-mails para essa pessoa, NÃO SAIA DO SEU CARRO, NÃO DEIXE O SEU ESCRITÓRIO até que você esteja realmente PREPARADO com um discurso RELEVANTE para vender.

FAÇA A SUA LIÇÃO DE CASA!!! Não me apareça na minha frente com um caderno de anotações em branco, e a mais infâme das perguntas do mundo dos negócios na ponta da língua, "Posso te ajudar? Você está precisando de alguma coisa?"

FAÇA A SUA LIÇÃO DE CASA!!!! Eu não sei o que eu quero!!! Eu não sei o que eu preciso!!! Eu não sei o que eu faço!!! Se você que é o ESPERTO o ESTUDIOSO e o SABIDÃO não sabe, quem vai saber?

Foi para isso que você veio!!! Para CRIAR e INVENTAR, levar as boas novas e entusiasmar as pessoas, PERSONALIZAR e ser DRAMATICAMENTE DIFERENTE.

NADA MENOS QUE ISSO INTERESSA!

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

Ricardo Jordão Magalhães
Seu Amigo, Seu Irmão.
E-Mail e Messenger: ricardom@bizrevolution.com.br
BIZREVOLUTION

O que você vai fazer de DRAMATICAMENTE DIFERENTE em 2006? Você precisa de ajuda para tirar as pessoas da zona de conforto e IMAGINAR 2006 com INOVAÇÃO? Deixe-me palestrar para a sua turma. Foi para isso que eu vim. Vamos conversar no ricardom@bizrevolution.com.br

EU SOU FÃ DO SER HUMANO! E Você?


ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento