Café com ADM
#

O momento de empreender

. Empreender é se dedicar a "geração de riquezas", seja na transformação de conhecimento em produto ou serviço, geração do próprio conhecimento ou na "inovação" em qualquer área. Nem sempre empreender é gerir um negócio, pois empreendimento pode ser considerado muitas coisas. Tanto "gerar riquezas", quanto "inovação" estão contidas no cerne da palavra empreender que pode ser considerada, simploriamente, com gerir um empreendimento. Ou, em outras palavras um projeto que pode ter conotação pessoal, empresarial, social ou política. O problema é que alguns empreendimentos estão submetidos a um timing que deve ser respeitado a fim de evitar atropelos. Eu, pessoalmente, desenvolvi um conceito intuitivo de empreender que vou tentar nessas breves linhas transmitir a você. Analisando as conotações que um empreendimento deve ter, posso afirmar que o projeto pessoal é a essência dos demais. Seja o seu empreendimento empresarial, social ou político, o projeto pessoal sempre será a base que te norteará rumo ao sucesso. Eu bem que tentei desvincular. Até submeti meu projeto pessoal, também conhecido como projeto de vida, aos caprichos de meus projetos empresariais, sociais e políticos. Mas o que consegui descobrir ao fim de tudo é que o projeto pessoal é o que dá consistência aos demais e que ao tentar inverter isso, incorreremos no erro de construir castelos sobre dunas que se mudam ao sabor dos ventos. A partir desta breve analise podemos analisar o timing que todo empreendimento se submete e chegar à conclusão de que o melhor momento de empreender é aquele onde entendemos nossa missão pessoal, definimos uma visão de futuro, estabelecemos valores e metas de curto, médio e longo prazos. E é, também, neste momento que temos um projeto pessoal e, conseqüentemente, condições de erguer um empreendimento maior, onde outras pessoas estarão se envolvendo e contribuindo para sua execução. Um empreendedor sem um projeto pessoal mudará seu foco ao sabor dos ventos da vida. Percorrerá muitos caminhos e nenhum deles o conduzirá ao seu real objetivo. Isso tudo por que, simplesmente, não havia um objetivo pessoal, pautando num planejamento consistente que pudesse embasar algo inovador e que gerasse riqueza (nem sempre material) à sociedade. Bem, assim concluímos que, não basta inovar e gerar riquezas se não temos como sustentar nossos projetos em algo profundo, que possa ser relevante a ponto de coibir nossos medos, muitas vezes frutos da solidão e do cansaço. O momento de empreender pode não se agora, cuidado! Primeiro conheça o caminho, ou seja, você! . . .
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.