O mar, os tubarões e as sardinhas

Navegar é preciso, pois o mar está sempre em movimento.

Para quem lida com este conturbado mundo político que governa nosso país, ainda que tacitamente, sabe que para os tubarões não é necessário matar as sardinhas para fisgá-las. Basta tão somente sangrar a presa, que os tubarões se encarregam do resto. Pelo jeito, é o que os tubarões da política vêm fazendo com Lula e o PT.

O episódio da última sexta-feira (04/03/2016), em que Lula foi conduzido à Polícia Federal para prestar esclarecimentos sobre uma provável evolução patrimonial pelo uso do cargo que ocupou entre 2003 e 2010, sinaliza aos tubarões que o lulopetismo sangrou.

Com isso, diversos movimentos começaram a ser planejados no xadrez político para decretar o xeque-mate do lulopetismo. Dentre esses movimentos, destacam-se:

1. A intensificação das ações em torno do impeachment de Dilma no Congresso Nacional;

2. A pressão de alguns partidos políticos perante o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para acelerar o julgamento da ação de impugnação de mandato eletivo de Dilma Rousseff; e

3. O apoio de partidos políticos e segmentos do empresariado nacional a movimentos populares que combatem a corrupção e apoiam o impeachment de Dilma, como as manifestações organizadas para o próximo dia 13 de março em todo o Brasil.

Por mais que Lula, Dilma e a militância custeada e doutrinada pelo PT esperneiem com o avanço da Operação Lava Jato, trata-se de um comportamento desesperado diante do limiar do fim do lulopetismo. Como diriam os ingleses: "it's over!".

Contudo, não achemos que a derrocada do lulopetismo está livre de conflitos e perturbações da ordem pública. Pelo contrário. O momento atual é de cautela, sobretudo pelos radicalismos políticos existentes em ambos os lados do xadrez político. Além disso, Lula e Dilma já indicaram, por diversas vezes, em seus discursos políticos que o PT faria o diabo para se sustentar no poder.

À luz do exposto, o momento para os tubarões da política é de banquete. As sardinhas que se cuidem!

Para a sociedade brasileira e o Estado democrático de direito, o momento é de mudanças e cautelas. Porém, navegar é preciso, pois o mar está sempre em movimento e o oceano da competitividade mundial não dá peixe a quem não sai para pescar.

Um forte abraço a todos e fiquem com Deus!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento