O mal da sociedade atual

Infelizmente,estamos cercados desse mal. Será que dá pra reverter?

Estamos cercados desse mal. Você já deve ter presenciado esse mal. Ou já sofreu esse mal. Ou até praticou esse mal.

P-R-E-C-O-N-C-E-I-T-O.

Segundo o Dicionário Michaelis, preconceito significa 1 Conceito ou opinião formados antes de ter os conhecimentos adequados. 2 Opinião ou sentimento desfavorável, concebido antecipadamente ou independente de experiência ou razão. 3 Superstição que obriga a certos atos ou impede que eles se pratiquem. 4 Atitude emocionalmente condicionada, baseada em crença, opinião ou generalização, determinando simpatia ou antipatia para com indivíduos ou grupos.

Sejamos francos: Esse mal está a solta. Na sociedade atual, as pessoas o tem mascarado com textinhos e discursos para encher o próprio ego com curtidas e comentários na publicação, passando uma imagem de “gente fina”.

Entretanto, é fora da mascara que realmente vemos quem é quem.

Não precisa nem falar para se perceber o preconceito. O olhar diz tudo. A cara feia também. E a inquietude (os pés batendo no chão com um pouco de força e rapidamente, os braços cruzados, o coça coça irritante, etc) é uma placa com os dizeres “Sai de perto de mim!“.

Por que somos assim? Por que julgamos o produto pelo rótulo?

Porquê temos a ilusão de que os arrumadinhos, educados, que tem dinheiro e que tem pensamentos semelhantes aos nossos são os bons, enquanto que os que pensam diferente, que são pobres, andam de ônibus e moram na favela são os mal educado e que não presta.

É bom deixar claro que NÃO SE PODE GENERALIZAR. Entendam que nem todo pobre é ladrão e mal educado. Existem pobres honestos. Quantos os riquinhos “bons moços”… A Operação Lava Jato está ai para exemplificar o que desejo dizer.

Mas esse mal tem mais vertentes.

Tem o preconceito linguístico, regional, cultural e o que eu considero o mais idiota e sem cabimentos: O Preconceito Racial, algo que é INTOLERÁVEL, não apenas no século XXI mas em qualquer outra época. E não adianta dizer que não tens esse preconceito, pois é só um negro entrar no ônibus um pouco mal vestido (e entenda que ele está mal vestido para os SEUS padrões, e talvez não para os dele) que seu coração começa a bater mais rápido, imaginando um possível assalto.

Fora os diversos casos que temos mundo a fora, casos que não preciso citar aqui, pois qualquer pessoa com acesso a algum meio de comunicação conhece algum.

Em meio a esse caos de males, vejo apenas uma única luz capaz de destruí-los. Uma luz simples, mais tão simples que deveria ser um hábito de todos os moradores desse planeta emana-la.

O nome dessa luz é RESPEITO.

Você tem respeitado o próximo da mesma forma que gostaria de ser respeitado?

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento