O maior desafio do Empreendedor é a Execução

De acordo com especialistas, os empreendedores sabem o que fazer, mas pecam no como fazer.

Empreender é a palavra de ordem no atual ambiente econômico, no qual muitos postos de trabalho convencionais foram extintos, a retração econômica enxugou estruturas e custos, a tecnologia permitiu enormes transformações nos negócios e também as mudanças de comportamento geraram um repensar sobre o sentido das atividades tradicionais.

Mas há uma grande distância entre a ideia de um negócio – ou mesmo um projeto inovador dentro de uma empresa – e sua execução assertiva. E é exatamente neste momento que muitas pessoas desistem. Atualmente é possível aplicar modernas ferramentas de planejamento e execução que ajudam não apenas a encorajar os empreendedores, mas especialmente encurtar uma curva por vezes perigosa de aprendizado.

“Em um mercado cada vez mais profissionalizado, com grande concorrência e clientes extremamente exigentes, não há mais espaço para amadorismo, o que demanda planejamento e ação com foco em melhoria contínua e rentabilidade, onde o olhar comercial ganhou ainda mais importância”, alerta Dino Gueno, autor do livro A Loja que Vende, professor de comportamento do consumidor na ESPM e consultor de varejo. Especialista em aplicação de marketing com experiência nos maiores varejos brasileiros, ele cita o caso de empresas muito pequenas que agregam valor aos seus produtos e serviços, mesmo com baixos investimentos, perseguindo um comportamento de melhoria contínua de olho nos indicadores de vendas e no que tem valor para os clientes – sempre de olho na concorrência. Dino Gueno é um dos palestrantes do evento O Desafio da Execução, ao lado do Professor da Gestão da Inovação e Design Thinking Marcelo Pimenta, de São Paulo.

O evento, que tem o apoio do Sebrae Santa Catarina, tem um espaço de casos de quem está superando o desafio da execução, como é o caso de Gabriel Leite, que é publicitário, pós-graduado em marketing digital, fundador do Feedz e Mentes Digitais e um dos organizadores do Meetup Growth Hacking em Florianópolis. Neste momento do evento, também farão parte do debate os líderes das Embaixadas do MeuSucesso.com.

O movimento das embaixadas é um fenômeno emergente de grupos que se reúnem voluntariamente para estudar empreendedorismo e desenvolver o exercício da liderança. Em cerca de um ano, já são 340 embaixadas em funcionamento e existe uma meta de até 2019 chegar a 1.000 embaixadas. O evento em Florianópolis já tem a presença confirmada de Daniele Gonçalves, que é líder da Embaixada Jardim Botânico, em Curitiba está trabalhando para que esse seja um momento também de encontro entre as embaixadas de toda a região sul. O movimento embaixadas tem o apoio do Geração de Valor, projeto de Flávio Augusto da Silva, dono da Wise Up e do Orlando City. “Há uma falta da cultura da execução. É comum as pessoas encontrarem desculpas, adiar, postergar, fazer pela metade sempre encontrando uma justificativa para isso. Precisamos nos dedicar mais para aprender rápido e reduzir essa desigualdade que a história brasileira nos dá, como um país jovem. Por isso trabalhamos com a meta de invertermos a lógica - colocar a execução como prioridade e encontrar justificativas para aqueles que quiserem respostas porque aquilo foi feito”, revela Pimenta.

Pimenta, reconhecido como uma referência nacional em inovação, alerta justamente para o papel da mudança da mentalidade como uma força na mudança da realidade dos negócios. “Durante O Desafio da Execução vamos aprofundar o entendimento de que nossos resultados começam com nossa mentalidade. A forma como vemos o mundo, os clientes, os problemas, as oportunidades é que indicam onde podemos chegar. Depois disso entramos na fase de execução, que é onde a verdade acontece - por isso precisamos nos dedicar a ela de corpo e alma”, finaliza.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    café com admMinimizar