O jeito certo de ser feliz

"Você não precisa ter sucesso para ser feliz,mas precisa ser feliz para ter sucesso” (Shawn Achor)

Na última década, um número cada vez maior de cientistas e especialistas têm se esforçado para decifrar os segredos da felicidade. Os psicólogos querem entender o que o ser humano sente, os economistas querem saber o que as pessoas dão valor, e os neurocientistas querem ver como o cérebro humano reage a recompensas. Atualmente, mais de 200 estudos científicos, envolvendo 275 mil participantes, comprovam que a felicidade proporciona uma vantagem competitiva ao seu cérebro e à sua organização.

Uma nova disciplina tem sido recentemente desenvolvida, chamada de “a ciência da hedônica” A palavra “hedônica” foi cunhada pelo psicólogo Daniel Kahneman, que ganhou o prêmio Nobel da Economia em 2002. De acordo com estudos dessa nova disciplina, até certo nível de riqueza, o sucesso material de fato traz mais felicidade. Por exemplo, quando uma pessoa progride de um estado de absoluta pobreza e miséria até o atendimento de suas necessidades de sobrevivência, e desse nível de sobrevivência até uma vida confortável, e depois de uma vida confortável até certo grau de luxo, sua felicidade de fato aumenta. Contudo, após certo ponto, mais bens materiais não trazem mais satisfação. O que importa, a esta altura, são os chamados “fatores não materiais”, tais como companheirismo, famílias harmoniosas, relacionamentos amorosos, e uma sensação de se viver uma vida significativa¹.

Hoje temos, também, um novo movimento, a Psicologia Positiva. O psicólogo Martin Seligman², professor da Universidade da Pensilvânia, um dos fundadores do movimento de Psicologia Positiva, e sua equipe pesquisaram os ensinamentos de Aristóteles, Platão, São Tomás de Aquino, Buda, Confúcio, Lao-tsé, Benjamin Franklin, além dos textos do Talmude, do Antigo e Novo Testamento, do Código Samurai e do Corão. Para surpresa dos pesquisadores, praticamente todos os pesquisados, ao longo de 3 mil anos, endossavam as mesmas virtudes: sabedoria e conhecimento; coragem; amor e humanidade; justiça; temperança (autocontrole); espiritualidade e transcendência.

Diante do exposto, podemos concluir que o interesse pelo estudo da felicidade vem crescendo, em todo o mundo. Atualmente, o curso mais concorrido da melhor universidade do mundo, aborda o tema felicidade,baseado em pesquisas na área da psicologia positiva, que enfatiza a resiliência e as atitudes positivas.

O conhecimento sobre o benefício da felicidade já avançou muito. Será tolice as empresas, os profissionais e as pessoas não tirarem proveito desse conhecimento.

SAIBA MAIS EM: http://ojeitocertodeserfeliz.blogspot.com.br

1.Shawn Achor é autor do livro – O jeito HAVARD de ser feliz: O curso mais concorrido da melhor universidade do mundo – Saraiva,2012.

2. Martin Seligman é autor do livro – Felicidade Autêntica: usando a nova psicologia positiva para a realização permanente – Objetiva, 2009.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.