O Homem, os céus e a terra, uma breve história...

A milhões de anos um ser estranho aos outros animais saiu de uma caverna e muito assustado começou a caminhar pela floresta, neste passeio presenciou alguns fenômenos naturais que o deixaram em pânico, raios, trovões, e vulcões que despejavam rios de lava. Então o estranho ser, voltou correndo para a segurança de sua caverna e contou para os outros sobre as coisas terríveis que havia visto, e ditou um tabu, que ninguém deveria deixar os arredores da caverna, pois o mundo era um lugar horrendo e perigoso, e que o próprio só havia sobrevivido por ser forte e ágil, tornando-se assim uma espécie de herói para sua tribo, esta história foi contada e recontada, geração após geração. Mas um dia um daqueles estranhos seres, resolveu não mais acreditar nas lendas sobre o terrível mundo que existia além das cavernas, então saiu a explorar a colossal floresta, caminhou durante todo o dia, e a noite caiu e o frio chegou, o estranho ser teve medo da morte que parecia abraçá-lo, mas quando tudo parecia perdido, um relâmpago rasgou os céus e atingiu uma árvore próxima, o calor gerado pelas chamas salvou o estranho ser de morrer congelado, ou de servir de jantar para uma das ferras que o espreitava na floresta. Nosso explorador, como seu ancestral retornou a segurança da caverna, e contou que o mundo exterior erra realmente terrível, conforme contavam os antigos, mas que ele havia retornado a salvo porque alguém lançou fogo dos céus para salvá-lo, o relato do explorador, foi contado e recontado, e dizia-se que ele era protegido pelos seres que viviam nos céus. É provável que de alguma forma semelhante à pequena ficção acima, originou-se a idéia de deuses e heróis, que protegem o homem da natureza e suas intempéries, e com o passar dos anos o ser humano, começou a crer que os deuses, que dominavam a natureza lhe eram caros, pois por tantas vezes o havia protegido da sua implacável ferocidade, aos poucos o homem foi adquirindo confiança, alicerçado, na premissa de ser um protegido dos deuses, passou a não mais temer a natureza, mais continuava a respeitá-la, pois se abusasse da sorte que tinha, poderia chatear os deuses e perder a sua prestimosa proteção. Desta forma muitas crenças surgiram, religiões de culto a natureza, como a Wicca, os Druidas, o próprio Budismo, e assim foi por séculos e séculos, o homem, temeu, respeitou e adorou a natureza, por acreditar ser esta uma manifestação da divindade Gaia, a mãe terra. Mas o tempo passou e novas crenças surgiram, os deuses morreram, surge então um único Deus, forte, dominador, masculino, o pai, o criador da terra, que a criou para o homem, neste momento ocorre a grande cisão, o homem não mais precisava respeitar a natureza, pois aquele que sempre o protegeu dela, declarou que a mesma lhes pertencia. Neste instante o homem recebeu o título de proprietário da natureza, portanto poderia usufruir desta como melhor lhe convir.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.