O grilo falante da nossa consciência
O grilo falante da nossa consciência

O grilo falante da nossa consciência

O nosso maior bem é a nossa mente. Esta nossa capacidade de pensar, avaliar, criar, raciocinar e resolver problemas complexos. A mente pode ser nosso maior aliado ou maior inimigo, ou os dois em diferentes momentos e situações. Como funciona o grilo falante da sua consciência?

O nosso maior bem é a nossa mente. Esta nossa capacidade de pensar, avaliar, criar, raciocinar e resolver problemas complexos. A mente pode ser nosso maior aliado ou maior inimigo, ou os dois em diferentes momentos e situações. É através dela que surgem grandes avanços científicos, tecnológicos e de marketing. São tantos gênios, cientistas, estrategistas, empreendedores, professores pardais e inventores na história do planeta. Pessoas que utilizam a mente para o bem, o desenvolvimento, o progresso e a evolução.

Ao mesmo tempo, tantos outros escolhem utilizar a mente e a inteligência para arquitetar planos mirabolantes, como de assassinatos em massa, golpes, grandes assaltos a banco e fugas cinematográficas.

Todos temos o lado luz e o lado sombra, mas podemos escolher qual seguir e o que vai predominar em nosso caminho. As vozes dúbias e conflitantes que falam na nossa cabeça, tantas vezes retratadas em filmes e histórias como o anjinho e o diabinho. Uma diz para ir e a outra para ficar. Arriscar ou desistir. Tentar ou correr. Treinar ou comer pizza. Falar a verdade ou mentir. Abandonar ou persistir. Razão ou emoção. Ruthinha ou Raquel.

Estas vozes interiores são muito influenciadas pela nossa história, pelos valores que foram transmitidos desde a criação, pelas experiências vividas, por tombos e percalços. Os pré conceitos que temos sobre o que é certo e errado, moral ou amoral, atiçam este duelo interno que às vezes confunde a nossa cabeça e nos leva a tomar decisões equivocadas. É mais ou menos como acelerar e puxar o freio ao mesmo tempo. Pensando em um carro, por quanto tempo ele vai aguentar sem quebrar neste processo? E pensando em uma pessoa, o que vai acontecer com o organismo depois de tanta batalha interna?

Sempre me disseram que era melhor se arrepender de ter feito ou tentado, do que de nem fazer ou tentar. Mas na prática, se arrependimento matasse ...

O lado bom de tudo isso é que temos aprendizados constantes sozinhos, apenas com nosso autoconhecimento e reflexões. Assim, da próxima vez, podemos fazer diferente, fazer outras escolhas, mais leves ou menos conflitantes, dando menos tempo e espaço para as vozes. E tentando corrigir os conceitos que estão enraizados desde a infância, mas não necessariamente são 100% corretos, exatos ou únicos. Ou podem simplesmente não se aplicar mais para você.

Como o grilo falante da história do Pinóquio, seja um bom amigo para você mesmo. Na verdade, trabalhe para que sua consciência seja o seu melhor amigo. Os melhores conselhos e escolhas estão disponíveis dentro de cada um. Faça o que deixar seu coração leve e o que fizer você feliz. Independente do tempo, dos riscos e do contexto, opte pelo que fizer o seu olho brilhar e o seu coração bater mais forte. Se deixe levar. Se perdoe, se respeite e recomece mais forte e mais leve.

“Eu fico com a pureza Da resposta das crianças
É a vida, é bonita E é bonita
Viver E não ter a vergonha De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser Um eterno aprendiz"
Ah meu Deus! Eu sei, eu sei Que a vida devia ser Bem melhor e será
Mas isso não impede Que eu repita É bonita, é bonita E é bonita”
(Trecho da música O Que É, O Que É? de Gonzaguinha).

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento