Café com ADM
#

O fim do call to action no e-commerce

Você deve ter perdido as contas de quantos botões de “comprar”, “eu quero” ou “mandar e-mail” já viu pelos sites mundo (web) afora

Segundo a ABEMD (Associação Brasileira de Marketing Direto), call to action serve para forçar o usuário a chamar uma ação, deixando isso de forma explícita.

Call to action: característica de Marketing Direto que dá a uma peça de comunicação a expectativa de gerar uma resposta imediata e não unicamente gerar “awareness” (memorização). Deve sempre ter força suficiente para motivar uma resposta, e por isso conter um endereço de e-mail, número de telefone, instrumento de resposta – cupom-resposta, etc.

Para quem trabalha com marketing sabe que isso é quase imprescindível em qualquer peça publicitária. Você deve ter perdido as contas de quantos botões de “comprar”, “eu quero” ou “mandar e-mail” já viu pelos sites mundo (web) afora. Essa era uma das características da famosa Web 2.0. Era!

As coisas no mundo da web mudam em uma velocidade avassaladora e precisamos estar atentos à todas essas mudanças. Nos principais e-commerce’s como www.amazon.com, www.aliexpress.com ou www.extra.com.br e vários outros, os call to action sumiram das vitrines de produtos, dando mais clareza à descrição dos produtos, parcelamento e opções de frete grátis.

Uma outra observação importante é que na página que o produto é exibido detalhadamente, o botão de comprar deu espaço ao Adicionar ao Carrinho, trazendo a impressão de uma compra comum no “mundo real”, onde você adiciona os seus produtos no carrinho e depois passa no caixa para pagar a conta.

Tá, e dai?

Isso representa uma real mudança de comportamento do usuário dentro de um e-commerce e não apenas uma suposição ou achismo dos marketeiros. No final das contas, essa alteração simples pode trazer inúmeros benefícios para o funil de conversão de um e-commerce. Veja abaixo uma lista deles:

- Maior tempo de navegação do usuário no site;
- Diminui o medo do botão comprar. Isso transmite mais segurança, uma vez que a ação é Adicionar ao Carrinho e não Comprar;
- Menor poluição visual;
- Mais informações úteis na vitrine.

Enfim, são muitos os benefícios encontrados na pequena alteração de retirar o call to action das vitrines.
E o que você acha? Isso é benéfico ao e-commerce ou não?

Postado originalmente no meu blog em: http://www.dbarros.me/e/d179b

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.