O cliente distante é mais importante que o cliente presente?

A mudança dos valores é notada em todos os ambientes, inclusive nos ambientes empresariais. Está na hora de revermos isso para mudar a nossa realidade

Pegando um “gancho” no artigo “Por que os atrasados são mais importantes que os pontuais? do Administrador Rafael Recidive,, tenho que concordar que “está na hora de revermos isso para mudar a nossa realidade.

No Brasil criou-se uma cultura onde as empresas (em sua maioria) não desejam o cliente em sua loja de forma presencial.

Com a expansão meteórica da internet e o e-commerce, as empresas veem no cliente presencial uma despesa extra, assim, melhor atendê-lo pela internet, telefone, email ou outra forma eletrônica, economizando tempo, número de funcionários, treinamento, estrutura física, e por que não... o cafezinho!

É de provocar “azia” o desrespeito com o cliente presencial, quando estamos diante do gerente tratando de “negócios”, e o mesmo fica o tempo todo mexendo no computador, mandando e recebendo e-mails, sem falar o telefone, que é prontamente atendido na nossa frente sem nenhum constrangimento por parte do gerente/atendente.

Já me ocorreu algumas vezes de ter que reportar ao gerente da empresa onde trabalho e não o conseguir de forma presencial, pois, todas as vezes em que o busquei estava sempre ocupado com afazeres no computador, atendendo o telefone, cumprindo uma agenda, realizando operações inúmeras via internet... não podia atender-me!

Assim, após duas ou três tentativas, retornei à minha sala e telefonei para a sala do gerente, e, assim pude negociar com ele a solução para o ponto de controle necessário ao bom andamento dos negócios da empresa.

Desta forma voltamos a pergunta principal deste artigo: o cliente presencial é menos importante que o cliente distante?

ExibirMinimizar
Digital