O caminho é a educação

<b> O grande guru partiu, mas deixou gratuitamente a dica : “Education is the way” - o caminho é a educação.</b><br /> <br />

Anos atrás conheci pessoalmente Peter Drucker durante um congresso nos Estados Unidos. Passei a admirá-lo, mais ainda, depois de ler o livro Inovação e Espírito Empreendedor. Enfrentei uma longa fila para cumprimentá-lo. Ao me apresentar falei que era brasileiro. Apesar de toda a discrição e humildade do pai da moderna administração, ouvi dele as seguintes palavras: Brazil can be a great country and education is the way. Traduzindo: O Brasil pode ser um grande País e o caminho é a educação. No momento em que escutei essa mensagem rápida e gratuita do grande mestre, não avaliei a profundidade do conselho. Nesse momento meu cérebro processava rapidamente imaginando a grandeza daquela mente iluminada. Imaginando o valor das sementes intelectuais que aquele senhor austríaco já espalhara pelos quatro cantos do mundo. Deu tempo até para imaginar a importância para a administração de empresas de uma clonagem do velho Drucker. Cheguei a visualizar rapidamente como seria o mundo dos negócios se uns dez ou vinte jovens Druckers voltassem a trabalhar visitando empresas, pesquisando, lecionando e escrevendo sobre técnicas de gestão, empreendedorismo e inovação.

Mais tarde, tive mais tempo para refletir com calma sobre o conselho ampliado: A educação é o caminho para o desenvolvimento do Brasil. Lembrei-me da escolinha de madeira do interior do Rio Grande do Sul onde fui alfabetizado. Ela foi construída por iniciativa do grande político brasileiro Leonel Brizola, recentemente falecido. Foi ele quem espalhou centenas de escolas pelo interior do estado gaúcho. Foi a sua gestão que capacitou e proporcionou salários dignos para milhares de professores primários. Foi Brizola que, juntamente com o grande mestre Darcy Ribeiro, tentou difundir a idéia dos CIEPs, posteriormente deturpada por seus sucessores. Eram escolas gratuitas, de horário integral, com professores bem remunerados, incluindo alimentação para os alunos. Elas tinham também assistência médico-odontológica, lazer, atividades culturais e até banho diário. Lembrei-me do relativamente rápido progresso econômico que o Japão, a Coréia do Sul e a Austrália atingiram graças aos investimentos prioritários na educação. Lembrei-me que o grande erro dos governos militares brasileiros foi não ter investido mais na educação. Lembrei-me de tantos governantes que entraram prometendo e saíram prometendo melhorar os índices da educação no Brasil. Não é possível entender tanta miopia, tanta falta de planos, tanto descompromisso em relação à soberania e ao bem estar das futuras gerações de brasileiros.


Temos visto no Brasil uma grande proliferação de faculdades particulares. Existem faculdades boas e ruins. Acho que até mesmo as faculdades ruins tem um papel destacado no desenvolvimento do país. Muitas delas chegam até as pequenas cidades do interior e acabam ajudando a ampliar a visão de alguns alunos que, muito mais por esforço próprio, acabam evoluindo intelectualmente. Acontece que o grande problema da qualidade da educação no Brasil não está nas faculdades, mas nos níveis educacionais abaixo delas. Não existem faculdades capazes de consertar esses muitos semi-analfabetos que nelas ingressam. Muitos recebem diplomas, mas continuam escrevendo e falando: dipromas. Eles são produto desse ensino fundamental e médio de péssima categoria, principalmente, o disponível para as classes menos favorecidas. Eles são fruto do desleixo para com a estrutura física das escolas, da falta de capacitação e dos salários ridículos pagos ao heróico professorado.

Somos todos passageiros. O nosso colega de viagem Peter Drucker passou, mas sua obra permanece. Ficaram 39 livros e centenas de artigos, teses e ensaios. Suas palavras continuarão por muito tempo ecoando no mundo empresarial. Poucas pessoas chegam aos 95 anos lúcidas e brilhantes como ele chegou. Bye, bye Peter Drucker. Nós continuamos aqui. Continuamos esperando um Brasil melhor para nossos filhos e netos. O grande guru partiu, mas deixou gratuitamente a dica : Education is the way - o caminho é a educação.

Eder Luiz Bolson, empresário, autor de Tchau, Patrão! www.tchaupatrao.com.br


ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.