O avanço e a eficiência da estrada de ferro de Carajás

Este artigo relata como é o processo e os investimentos aplicados a Estrada de ferro de Carajás, dando ao trem que percorre este percurso o titulo de maior trem do mundo e o mais eficiente do Brasil

Através da estrada de ferro de Carajás circula o maior trem do mundo e, considerado em 2013 pelo Instituto de Logística e Supply Chain (ilos) o mais eficiente do Brasil. Esse resultado foi devido aos investimentos em Tecnologia, segurança e consequentemente na produtividade e agilidade que o transporte passou a ter. Um dos pontos mais interessantes em relação aos investimentos aplicados a ferrovia de Carajás é que ela é a única que possui uma máquina de renovação de via permanente, através desta máquina é possível fazer a manutenção dos trilhos sem auxilio manual.

Localizada no Sudeste do Pará, a estrada de ferro de Carajás, possui 892 Km de extensão, ligando a maior mina de minério de ferro a céu aberto do mundo, de Carajás, ao porto de ponta da Madeira, em São Luís do Maranhão, uma viagem de quase 40 horas. Nela é Realizado o transporte de produtos como: níquel, carvão, cobre, fertilizante, manganês e ferroligas, sendo o minério de ferro e pelotas os principais produtos transportados. O trem de carga passa por baixo dos silos (grande depósito, em forma de cilindro, feito de metal ou de cimento, destinado à armazenagem de minérios, grãos, entre outros) para ser carregado. No caso do maior trem do mundo este processo leva em média 2h30. Este trem circula com cerca de 35 composições simultaneamente, são usadas três locomotivas que puxam 110 vagões cada e 3,3 Km de extensão. Por este modal são transportados mais de 120 milhões de toneladas por ano, com uma produtividade de 103 bilhões de TKUs (toneladas por quilômetro útil).

O trem é descarregado por meio de quatro viradores, que se inclinam em 180 graus despejando o minério que será estocado novamente em Silos, até dar seguimento ao seu processo final. Esta matéria-prima será transformada em eletrodomésticos, eletroeletrônicos, carros, destinada a construção civil, entre outros. A estrada de ferro de Carajás está interligada a Companhia ferroviária do Nordeste (CFN) e a ferrovia Norte Sul também.

A empresa Vale do Rio Doce, responsável pela mina e também pela ferrovia da estrada de ferro de Carajás, pretende expandir a estrada de maneira que possa duplicar a quantidade de toneladas transportadas.

Referências:

http://www.vale.com/brasil/pt/aboutvale/news/Paginas/estrada-de-ferro-carajas-e-considerada-ferrovia-mais-eficiente-do-pais.aspx
http://extras.ig.com.br/infograficos/minascarajas/
http://www.museu-goeldi.br/portal/content/infraestrutura-estrada-de-ferro-caraj%C3%A1s-tecnologia-e-desenvolvimento-no-sudeste-paraense

Exibir