Café com ADM
#

O Aprendiz 3 com Donald Trump - Episódio 1: A Guerra dos Hambúrgeres

Liderança, Motivação, Criatividade e Inspiração ou a falta destes fizeram toda a diferença no primeiro episódio da 3ª Temporada de "O Aprendiz". Durante a execução da tarefa que era a de promover um novo tipo de hambúrguer para a rede de fast-food Burger King pudemos testemunhar o desempenho caótico dos "diplomados" frente a atitude incomparavelmente mais agressiva e ordenada dos "descolados". O grupo dos "descolados", que ganhou a prova, teve logo de início a brilhante idéia de organizar a sua campanha de Marketing em torno da figura do cowboy. Recordemos que o cowboy é, na cultura popular americana, o típico self-made man, que é sempre rude, iletrado e invariavelmente vitorioso sobre as adversidades ou seja, uma expressão autêntica e superpositiva do perfil dos "descolados" enquanto personificação do "Sonho Americano". A meu ver, um dos pontos altos do Programa foi a Liderança do "descolado" John que era o Gerente encarregado do Projeto e, em particular, quando este reuniu os funcionários da "linha de frente" do seu Burger King e perguntou, à queima roupa, quantos destes possuíam diploma de nível superior. Em face às respostas negativas, este responde algo do tipo: "Ninguém? Pois nós também não!" no que é imediatamente aplaudido pelos funcionários, que saíram da reunião visivelmente motivados e entusiasmados. Acredito que este tenha sido um fator decisivo para a vitória dos cowboys de carne e osso. No que se refere aos "diplomados", estes foram responsáveis pelas cenas mais divertidas deste primeiro episódio. Boa parte delas correram por conta dos (inúteis) esforços do "diplomado" Danny um autêntico clone do personagem "Salsicha" do antigo desenho do Scooby Doo em criar a campanha de Marketing do seu grupo. Danny rebatia todas as idéias dadas por sua assistente, a "diplomada" Stephanie, com frases do tipo "Não sei se é isso ainda" seu mantra particular. Este diálogo absolutamente desesperador era alternado com longos closes do próprio Danny sentado à Pensador de Rodin como que à espera de uma faísca de inspiração que, evidentemente, não veio. O resultado final foi o próprio Danny tocando violão às portas do Burger King tentando convencer os passantes a tentar a sorte jogando uma bolinha atreves de um buraco recortado em uma caixa de papelão uma espécie de "concurso" bizarro onde as regras e qualquer suposto prêmio só eram conhecidos por ele. Com base em um desempenho tão medíocre, dificilmente se pode entender como um concorrente tão fraco como Danny pode ter sobrevivido ao primeiro Programa. Parte da explicação pode estar nas outras temporadas de "O Aprendiz", nas quais tipos excêntricos conquistaram a atenção e, algumas vezes, até mesmo o carinho dos espectadores. Danny poderia ser um novo Sam ou um novo Raj, não sabemos ainda mas decerto nos proporcionará ainda muitos outros momentos de diversão e entretenimento, ainda que de forma não intencional. Vale a pena assistir para conferir!
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.