No país das distorções, a vítima é quem passa por réu
No país das distorções, a vítima é quem passa por réu

No país das distorções, a vítima é quem passa por réu

Quem não escuta cuidado, escuta coitado

Acompanhando o noticiário acerca do suposto vazamento de conversas entre Sérgio Moro e o Coordenador da Lava Jato de Curitiba, chama a atenção a repercussão que alguns veículos de comunicação tentam criar no sentido de criminalizar uma suposta conversa entre um magistrado e um procurador do MPF. Por acaso, há algum crime em existir esse tipo de diálogo entre um membro do Poder Judiciário e um do Ministério Público? Quantos outros casos similares envolvendo conversas entre magistrados e advogados, por exemplo, já ocorreram e não tiveram quaisquer destaques midiáticos?

Contudo, o mais perturbador nessa história diz respeito ao contexto em que se deu essa divulgação: após diversos ataques de hackers a dispositivos móveis de figuras célebres como Sérgio Moro, Danilo Gentili e os garotos do MBL e às vésperas da aprovação da Reforma da Previdência e do Pacote Anticrime, eis que surgem supostas conversas de aplicativo descontextualizadas, divulgadas por um pseudoveículo de comunicação com ligações com movimentos de esquerda e que conta com a simpatia de espiões do calibre de Edward Snowden.

Por derradeiro, também causa espécie a postura de Jair Bolsonaro até o momento da produção deste texto em relação aos ataques que Sérgio Moro, a Lava Jato e, por conseguinte, o esforço de combate à corrupção vêm sofrendo. Até as 19h horas de hoje (10/06/2019), não houve quaisquer movimentos presidenciais em defesa das pessoas atingidas, tampouco algum tweet de Bolsonaro defendendo uma ampla investigação acerca dos ataques hackers que desembocaram nesse episódio. Parece até que Jair Bolsonaro e sua militância virtual querem mais é que o circo pegue fogo, a fim de alimentarem a narrativa de polarização política em proveito próprio e de seus antagonistas lulopetistas, enquanto o Brasil permanece sob a letargia econômica e social na qual foi posto após anos de irresponsabilidades de Lula e seus aliados políticos.

Ouça quem for capaz: ou a sociedade dá um basta nesses extremismos à esquerda e à direita, ou o Brasil se tornará uma Venezuela canhota ou destra.

Um forte abraço a todos e fiquem com Deus!

café com admMinimizar