No Dia das Crianças, ofereça a seus filhos um presente para a vida toda

A data pode ser uma grande oportunidade para começar a educação financeira das crianças e, também, uma boa forma para transformar o gasto com aquele presente que, provavelmente, ficará na caixa dos brinquedos em poucas semanas, em algo que lhes servirá para a vida toda

Robôs, vídeo game, espadas, tablet, celular, casinhas de boneca, jogos, e por aí vão os pedidos de presentes das crianças para celebrar seu dia. Muitos pais estão em desespero frente aos pedidos dos filhos e se perguntando: de onde vou tirar dinheiro para tanto?

Acredito que a data pode ser uma grande oportunidade para começar a educação financeira das crianças e, também, uma boa forma para transformar o gasto com aquele presente que, provavelmente, ficará na caixa dos brinquedos em poucas semanas, em algo que lhes servirá para a vida toda.

Outro ponto, pesquisas têm demostrado que o gasto médio por presente no Dia das Crianças estará na faixa dos R$150,00 e que 43% pretende fazer a compra no cartão de crédito parcelando, ou seja: pagando juros (não existe parcelamento sem juros, mesmo naqueles chamados “sem juros”).

Assim, proponho a utilização desse dinheiro de forma diferente, repassando-o para a criança em partes, para que ela aprenda o valor das coisas, para que, também, aprenda a cuidar do dinheiro e para que, ainda, esse presente pedido se transforme em um objetivo (sonho) a ser alcançado. Portanto, sua compra será o resultado (prêmio) do esforço realizado para alcançar esse objetivo.

São inúmeras as vantagens conquistadas com o uso de maneira diferente do mesmo valor que seria gasto para comprar esse brinquedo, e que será esquecido em poucas semanas ou, pior ainda, gerará mais despesas (baterias, créditos de celular, novos joguinhos, refis, etc.).

E isso pode ser feito em forma de uma mesada. Por meio da gestão dessa ferramenta, a criança ou jovem aprenderá a equilibrar suas finanças pessoais determinando prioridades, consumindo o necessário e guardando dinheiro para alcançar seus sonhos.

Mesada não é só dinheiro, porém a forma mais difundida de compreende-la é por meio da entrega de dinheiro. Vamos considerar a mesada como a quantidade de recursos que são disponibilizados para uma criança ou jovem, de forma periódica, para que seja gerenciado.

A idade ideal para começar a implantar a mesada é a partir dos 6 ou 7 anos de idade (dependendo da maturidade da criança e da sua facilidade para lidar com números). O montante em dinheiro a ser entregue dependerá das condições financeiras da família e da idade da criança. É importante destacar que esse valor, se mal administrado, só implicará na não realização de algum sonho, mas não impactará sobre suas necessidades básicas (alimentação, educação, saúde, vestimenta básica, etc.).

Outras informações sobre como implantar a mesada estão disponíveis no livro: Mesada não é só dinheiro: conheça os 8 tipos e construa um novo futuro, de Reinaldo Domingos. Mas vamos ajudar com algumas indicações:

- Eduque-se financeiramente. Para ensinar seus filhos novos hábitos é importante praticá-los no seu dia a dia. Lembre-se de que os pais são a primeira referência para seus filhos.

- Converse com seus filhos sobre este desafio que está oferecendo e, principalmente, sobre os benefícios de aprender a administrar seu dinheiro e realizar sonhos!

- Na hora de determinar o montante da mesada, evite que seja uma barganha. Para os jovens os desejos são infinitos e qualquer quantidade de dinheiro será “muito pouco” ou “uma mixaria”. Saiba justificar o montante oferecido, baseado na situação financeira da família (eles devem saber qual é essa situação), na idade da criança e nas suas necessidades.

- Reforce a ideia de que dinheiro não é para gastar, mas para realizar sonhos. Mostre quantos sonhos (pessoais e familiares) já conseguiu alcançar gerindo seu dinheiro. Enfatize a importância de sempre guardar um pouco do dinheiro que passe pelas suas mãos.

- Se já errou administrando seus recursos, dependendo da idade dos filhos, divida esses erros com eles, suas consequências e o que precisou fazer para resolver. Esse intercâmbio de experiências será muito importante e gerará mais credibilidade na razão pela qual você está fazendo essa proposta para eles.

- Existem outras fontes de recursos além do “dinheiro de papai e mamãe”, que também poderão ser utilizados pela criança para seus sonhos. No livro Mesada, Reinaldo Domingos mostra 8 tipos de recursos e muitos não estão vinculados diretamente à obtenção de uma quantidade de dinheiro.

- Por último, mas não menos importante, esteja ciente das razões pelas quais está fazendo esta proposta e não sinta culpa por estar fazendo esta proposta para seus filhos. Se você não acreditar na importância de eles aprenderem desde pequenos a gerenciar seus recursos, eles só se sentirão chateados. Se o bate-papo começar com “a situação crítica da economia no Brasil ...” ou “nossa situação econômica piorou bastante neste ano ...”, já começou o jogo com um gol contra.

Para nós adultos, a dica que dou é que a situação econômica pela que estamos passando requer de conhecimento e criatividade para seguir em frente. A mesada despertará essa criatividade nos seus filhos que, com seu apoio, poderá exercitá-la, para alcançar resultados que até o momento não pensavam e, principalmente, terão reflexos no futuro, já que não ficarão presos à propaganda, ao consumismo e ao crédito fácil. Você estará criando futuros cidadãos que não se endividarão à toa, pessoas felizes.

Publicado originalmente em http://www.dsop.com.br/blog/no-dia-das-criancas-ofereca-a-seus-filhos-um-presente-para-a-vida-toda

ExibirMinimizar
aci baixe o app