Ninguém merece um colega de trabalho pessimista

Em algum momento, na sua empresa, você teve que conviver com um colega de trabalho cujos assuntos sempre envolvem o lado negativo da organização ou do trabalho?

Em algum momento, na sua empresa, você teve que conviver com um colega de trabalho cujos assuntos sempre envolvem fatos negativos da organização ou do trabalho.

Caso você não tenha passado por essa experiência, considere-se uma pessoa de sorte, pois toda organização sempre tem aquele funcionário que traz notícias negativas para compartilhar com todos inclusive com você que está concentrado em fazer seu trabalho.

E lá vem ele!

Só de pressentir sua aproximação você começa a olhar o relógio insistentemente para denotar pressa ou corre para pegar o telefone fingindo falar com um cliente fantasma, tentando evitar o contato - não adianta - ele sempre tem tempo para esperar e dar o bote final.

Você tem duas chances para lidar com esse fato:

  • Resignar-se a ouvi-lo, contando os minutos para o desfecho final, deixando que ele extravase seus sentimentos e lamurias, mas lembre-se que se você for paciente e passivo com a situação, você vai se tornar o seu confidente mais próximo;
  • Impor limites para o diálogo colocando-se numa posição de comportamento positivo sobre o trabalho e a empresa, evitando desta forma gastar seu tempo com o pessimismo generalizado.

De qualquer forma, esse seu colega deve carregar problemas que se manifestam de forma negativa em um ciclo que parte de pensamentos negativos, sentimentos negativos, comportamentos negativos e culminam com um decrescimo de produtividade e insatisfação com o trabalho.

Os pensamentos negativos podem ser interiorizados ou dar origem a sentimentos negativos que, dependendo do indivíduo, não transparecem, ou podem se exteriorizar na forma de comportamentos que acabam afetando sua performance.

Essa situação pode contagiar o ambiente de trabalho fazendo com que o pessimismo destrua metas e objetivos daqueles mais sensíveis a críticas, impactando na forma de lidar com os problemas.

Não necessariamente devemos isolar o foco do problema ou o indivíduo, mas tentar estabelecer a origem desse comportamento, que pode se concentrar em ansiedades, insegurança em relação ao seu trabalho ou outras causas desconhecidas, fato é que a gerência deve tomar as rédeas da situação e, juntamente com o RH, tentar reverter o quadro.

Nesse momento alguém pode me perguntar: e se o indivíduo com essa tendência negativa for meu chefe, como devo proceder?

Bem, essa pergunta vai merecer um novo artigo. Aguardem...

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento