Nem On, nem Off. Agora estamos OnOff
Nem On, nem Off. Agora estamos OnOff

Nem On, nem Off. Agora estamos OnOff

Comportamento das empresas no mundo pós digital. O que muda? Como agir?

Por menos que se faça uso da internet através de computadores, smartphones e outros aparelhos eletrônicos conectados, não se pode negar uma participação ativa de todos no mundo digital. Pessoas e coisas estão mais próximas e interagindo umas nas vidas das outras o tempo todo.

Esta é uma mudança que ainda afeta e muito a vida de todos e há 3 grupos que se distinguem pela forma como participam desta interação:

  • Conectados – “ON” – não desligam nunca os aparelhos celulares, respondem a tudo e a todos em tempo real. Utilizam todas as ferramentas disponibilizadas na rede e já não conseguem nem imaginar como é a vida sem conversar através das redes sociais. Consideram suas vidas super práticas;
  • Excluídos digitais “OFF” – aqueles que levantam uma bandeira do mundo. Não utilizam emails, nunca ouviram falar em WhatsApp, Skype é bicho de outro mundo e arquivos digitais são coisas de gente doida, porque as informações estão seguras mesmo no papel e de preferência com cópias de segurança. Assinar documentos com certificados digitais é uma possibilidade nula. Nunca! Documentos devem ser assinados à tinta e com reconhecimento de firma em cartório para garantir a veracidade;
  • Usuários – “ONOFF” – utilizam os benefícios e facilidades da internet, buscam simplificações de processos e entendem a necessidade de estarem antenados, por isso, buscam as informações necessárias para suas necessidades. Por outro lado, entendem que não são totalmente dependentes de tecnologia e que não precisam estar conectados 24 horas por dia. Podem se desconectar por períodos que determinem sem entrar em desespero por não saber o que está acontecendo no mundo naquele momento.

Independente de classificações, o fato é que hoje não entramos mais na internet e sim estamos nela o tempo todo. Como vamos contribuir ou nos beneficiarmos de todas as informações é que faz a diferença.

Acima, nos referimos a comportamentos de pessoas. E se pensarmos em empresas, como é o comportamento? É igual. Empresas são feitas por pessoas que imprimem no dia a dia das atividades seu jeito de ser e fazer as coisas.

Quando se fala de Pequenas Empresas, a percepção desta realidade é ainda mais forte. Percebe-se nitidamente na cultura da empresa as características dos empreendedores e gestores.

Pensando nisso, como é a participação das Pequenas Empresas no mundo digital?

Existem algumas altamente tecnológicas, que podem pecar pela falta de pessoalidade.

Outras só se utilizam de ferramentas digitais quando não tem mais jeito, como no caso de emissão de notas eletrônicas, por exemplo. Ainda se utilizam de controles manuais e amadores e são resistentes à modernização dos equipamentos eletrônicos que poderiam simplificar e até contribuir para melhora dos resultados da empresa.

São cenários existentes no mundo atual e cada um escolhe como quer passar por eles. No caso de empresas, é necessário, antes de tudo, conhecer o perfil do usuário de seus produtos e serviços para decidir quanto à participação no mundo digital. Mas o fato é que, de alguma forma, essas empresas estarão nas redes, seja por opção, seja por necessidade.

Segundo Walter Longo, especialista em marketing digital, estamos vivendo o período pós digital, ou seja, como vivemos depois de tantas mudanças tecnológicas? Segundo ele, as relações neste universo são mais efêmeras, mas dão mais flexibilidade para as mudanças, se queremos ter negócios perenes. É um mundo de mutualidade e, independente da participação humana, já existem diálogos entre máquinas que oferecem excelentes soluções, como é o caso do Waze. Existe sincronicidade neste ambiente enriquecido de conhecimentos diversificados, facilitando decisões rápidas e com mais nexo.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento