Não tente fazer sempre um prato de Masterchef
Não tente fazer sempre um prato de Masterchef

Não tente fazer sempre um prato de Masterchef

Gourmetizar demais as coisas sempre pode não ser uma boa saída para sua produtividade

No Masterchef, programa que está na sua segunda temporada brasileira e vem tendo grande sucesso de público e crítica, os candidatos são submetidos semanalmente a provas onde devem cozinhar pratos com diversos ingredientes diferenciados com a maior qualidade possível, tanto no sabor quanto na estética do prato. Ou seja, além de muito boa, a sua comida também tem de ser bonita, e ainda por cima, existe um tempo máximo para que o prato seja finalizado.

No cotidiano do nosso trabalho, nos deparamos diariamente com diversas atividades a serem realizadas e finalizadas em determinado prazo (muitas vezes curtíssimo para nossas 40 horas semanais de trabalho), sem contar que somos cobrados por executarmos da melhor forma possível e sem nenhuma falha. Porém, diferentemente do Masterchef, não precisamos gourmetizar demais as coisas sempre durante nosso dia-a-dia de labuta.

Se quisermos deixar todos os nossos trabalhos sempre como um prato de comida digno de um restaurante renomado, corremos diversos riscos. Primeiramente, podemos estourar nossos prazos, talvez não dessa atividade em questão, mas deixar acumuladas as demais e isso para quem está esperando (seja qual for o stakeholder envolvido) conta muitos pontos negativos e podemos ser considerados como extremamente metódicos e sem agilidade de desenvolvimento do trabalho (ou seja, lerdos). Mas também não podemos nos preocupar somente com o tempo de resolução e fazermos tudo de qualquer jeito, pois podemos acabar entregando um prato cru ou errarmos na quantidade de algum ingrediente.

Além disso, temos de esquecer a ilusão de que podemos fazer tudo perfeitamente sempre. Apesar dos avanços tecnológicos e medicinais, não foi desenvolvido um ser humano perfeito (pelo menos ainda), portanto falhas ou má qualidade de determinada atividade podem ocorrer. Mas para a qualidade na maioria das atividades ser alcançada é necessário algo essencial em qualquer ambiente de trabalho: a cooperação do trabalho em equipe. As nossas deficiências em determinada atuação podem ser corrigidas por um parceiro de trabalho, e vice-versa e, assim, o nível da equipe e do prato final dessa produção toda se eleva muito.

Infelizmente, por mais que nos esforcemos, não vamos fazer sempre aquele prato complexo com nome em outra língua, mas, para determinadas necessidades urgentes, vale mais um arroz e feijão bem feito do que um prato refinado mal preparado.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento