Não lhe desejo nada no Ano Novo

Não vou lhe desejar um feliz ano novo, nem um 2006 cheio de paz, saúde, prosperidade, e todas estas coisas que, neste momento de virada de ano, costumam povoar as falas e escritos da grande maioria. <br />

Não vou lhe desejar um feliz ano novo, nem um 2006 cheio de paz, saúde, prosperidade, e todas estas coisas que, neste momento de virada de ano, costumam povoar as falas e escritos da grande maioria. Isso não significa dizer que não quero sua felicidade neste ano, e em todos os outros. Na verdade, só não quero lhe desejar nada. Porque o desejo é algo muito fugaz, descomprometido. Quem deseja é passivo. Quem deseja espera. Quem deseja, lança algo no ar, mas não necessariamente lança as mãos no objeto do desejo para fazê-lo, realizá-lo. Lógico que nem por isso deixo de ter expectativas positivas para você neste próximo ano. Mas quero ser mais responsável com minhas palavras e meus atos. Por isso tudo, ao invés de lhe desejar algo, quero assumir o compromisso de lhe ajudar a alcançar seus propósitos para este novo ano. Não quero ser expectador de sua história. Quero ser coadjuvante dela, sabendo que você é o grande protagonista. Por isso, tenho duas mensagens neste final de ano.

A primeira é que, naquilo que depender de mim, COMPROMETO-ME em 2006 a lhe trazer palavras de esperança, de apoio, que elevem tua auto-estima e lhe façam reconhecer a cada dia o quão valioso você é. COMPROMETO-ME em 2006 a lhe apoiar em todos os seus momentos, mesmo que não lhe conheça, mas COMPROMETO-ME a lhe aceitar como você é; ou seja, não vou querer lhe transformar em um projeto meu. Você é seu próprio projeto. COMPROMETO-ME em 2006 a ser mais empático e lhe ouvir mais, tentando entender sua posição e contexto, não significando isso que eu tenha que concordar com tudo que você pensa, diz ou faz; mas sempre respeitarei sua decisão, consciente que você sempre será o maior responsável por ela. E é por isso que, em 2006, COMPROMETO-ME a lhe dizer exatamente o que penso ser melhor para você, mesmo que isso não seja, necessariamente, o que você gostaria de ouvir.


Fique certo que, neste próximo ano, COMPROMETO-ME a não lhe denegrir, não lhe caluniar, e buscar sempre estar em paz consigo, mesmo que isso signifique renunciar aquilo que eu venha a ponderar como irrelevante, menor. COMPROMETO-ME ainda a lhe servir e a buscar soluções em todas as suas necessidades, mas jamais em seus desejos e caprichos. Sei que nem sempre terei forças, condições ou respostas para todas as suas questões, mas tentarei com todas as minhas forças. Por fim, e o mais importante, COMPROMETO-ME a lhe amar incondicionalmente, o amor genuinamente cristão. E se muitas vezes eu falhar nestas promessas, não culpe o Cristo que creio, nem o cristianismo que tento viver, mas a minha falibilidade e a minha inconstância de propósito. O problema sou eu. Por favor, repreenda-me se eu assim agir.

Muito bem, esta foi minha primeira mensagem de fim de ano para você. A segunda diz respeito a tudo aquilo que está fora de meu alcance realizar. Andamos juntos nas estradas de pouquíssimas pessoas neste mundo. Não acredito que tenhamos mais que vinte pessoas juntinhos, lado a lado, na mesma estrada; nossos filhos, cônjuges, pais, alguns pouquíssimos amigos mais íntimos. Assim, você tem sua própria estrada, e não estarei nela. Eventualmente nos encontraremos em alguns cruzamentos da vida. Seja nos negócios imobiliários, nos textos, nas palestras, ou em ocasiões sociais. Em todas as outras ocasiões não estarei presente. Nem por isso cairei no erro de lhe desejar algo para estes momentos. Não! Farei algo melhor. COMPROMETO-ME a pedir a Deus que seu 2006 seja exatamente aquele que você tiver se COMPROMETIDO a construir. É isso mesmo. Neste Ano Novo, que Deus lhe dê exatamente tudo aquilo pelo qual você empenhará suas forças, mente e coração. Não quero ser injusto com você, desejando-lhe que lhe ocorra aquilo pelo qual você não lutou. Isso lhe faria acreditar na sorte, e lhe faria esperar, se acomodar. Não, isso não!

Em síntese, naquilo que não depender de nós, considerando a existência do imponderável, que o Senhor esteja sempre lhe protegendo e lhe abrindo os caminhos, para que VOCÊ ande desimpedido em seus projetos! Mas naquilo que depender de você, que o Senhor lhe dê as forças, o entendimento e a sabedoria para tomares as melhores decisões e assim construíres um 2006 cheio de vitórias e conquistas, e que você use sempre sua vontade para reunir os recursos indispensáveis como conhecimento, habilidade, relacionamentos, atitude, perseverança etc, para a realização de seus muitos sonhos. E naquilo que depender de mim, que o Senhor me capacite a lhe ajudar a construir algumas destas vitórias. Penso que assim seremos mais responsáveis com nossa própria existência, e nós todos deixaremos de tanto desejar, e passaremos mais a se comprometer, conosco, e com os outros. Desejos inspiram, mas são ações que transformam. Assim, que 2006 signifique para você transformação, renovação, renascimento. Tudo isso nascido a partir de seus compromissos, de seus propósitos. Esse é meu desejo para você. Desculpa, meu compromisso!

Compromisso de hoje: Meu compromisso em 2006 é o meu e o seu sucesso.

Abraços, bênçãos e SUCESSO!



ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.