Não é fácil dizer "Tchau,Patrão"

Escrevi o livro Tchau, Patrão! para mostrar a maneira antiquada como seguimos orientando nossos filhos ou alunos. Para dizer que não adianta insistir na antiga fórmula do estudar bastante, tirar boas notas, conseguir um emprego seguro e para o resto da vida. Atualmente não existem empresas sólidas, empregos vitalícios, carreiras progressivas, nem aposentadorias garantidas. O cenário das relações de emprego mudou: continua existindo muito trabalho, porém cada vez menos empregos formais. As novas gerações também mudaram. Os jovens sabem que vivem numa fase de mudanças rápidas, de coisas descartáveis, de aceleração da história. Eles não toleram a idéia antiquada de esperar pacientemente pelos encantamentos e promessas corporativas. Não toleram trabalhos repetitivos, horários rígidos e paredes nos escritórios. Eles abominam desgaste físico e mental excessivo na busca de metas impostas pela chefia. Muitos trainees, depois de passar por um disputadíssimo processo de seleção, ingressam em empresas conceituadas apenas com o objetivo de aumentar conhecimentos, montar uma rede de relacionamentos e juntar algum dinheiro para abrir o próprio negócio. Na realidade, não é fácil iniciar uma empresa no Brasil. As barreiras são muitas: recursos financeiros são escassos, juros altos, muita burocracia, impostos. Faltam também: informação, suporte e, sobretudo, preparo para a gestão de pequenas empresas. Nas últimas décadas a facilidade de ganhar sem risco aplicando no sistema financeiro impediu o surgimento de uma cultura para o capitalismo de risco, para o investimento do capital poupado em atividades produtivas. Apesar de todos os obstáculos e adversidades do ambiente econômico brasileiro, empreender ou ter um negócio próprio parece ser uma vontade nacional. Pesquisas mostram que o brasileiro tem mais tendência empreendedora que americanos, franceses, japoneses ou alemães. A explicação para esse elevado espírito empreendedor é que 43% dos novos empresários brasileiros surge da necessidade (principalmente desemprego) e não pelo aproveitamento de oportunidades de negócio. O empreendedor deve estar consciente de que optou por colocar seus sonhos e realizações num veículo que trafega em alta velocidade, numa pista cheia de curvas e obstáculos. As estatísticas sobre fracasso empresarial são preocupantes. No estado de São Paulo, a economia mais dinâmica do Brasil, um terço das novas empresas sucumbem no primeiro ano. O livro Tchau Patrão apresenta técnicas para estudo e planejamento de novos negócios que permitem simular o funcionamento de uma empresa virtualmente, ou no papel, antes de perder tempo e dinheiro. Essas técnicas transformam aventuras inconseqüentes em viagens planejadas, com riscos calculados. Os artistas de circo se expõem diariamente ao risco. Eles raríssimamente se acidentam porque planejam, treinam exaustivamente antes de executar suas performances. O mesmo procedimento ocorre quando um empreendedor coloca sua idéia ou sonho no papel através da elaboração de um bom plano de negócio. Com um bom plano de negócio nas mãos é mais fácil convencer os pais, parentes ou amigos capitalistas a investir. Os planos trazem uma explicação clara de como vai funcionar o negócio, a sua localização, o potencial de mercado, as vantagens competitivas, o estudo da concorrência, as ameaças, as possíveis saídas do negócio, um fluxo de caixa projetado e as análises econômico-financeiras do investimento. Um plano de negócios bem elaborado faz uma enorme diferença na hora de mostrar o potencial de uma idéia de negócio. O plano torna um sonho tangível, dimensiona o capital inicial necessário, mostra as possibilidades de retorno do investimento e lucros. O Brasil é um dos países mais ricos do mundo em oportunidades para novos e promissores negócios. Os empreendedores precisam ser estimulados e treinados para ficarem atentos nas oportunidades de mercado abertas pelas inovações tecnológicas e mudanças de comportamento. È preciso despertar muitos talentos empreendedores dormentes a dizerem Tchau, Patrão!. Assim surgirão mais empresas, mais riquezas e mais empregos. Eder Luiz Bolson autor de Tchau, Patrão! Editora SENAC- www.tchaupatrao.com.br Eder Luiz Bolson eder@israelpinheiro.org.br
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.