Na era do compartilhamento e da economia criativa, surge mais uma novidade: a consultoria em grupo
Na era do compartilhamento e da economia criativa, surge mais uma novidade: a consultoria em grupo

Na era do compartilhamento e da economia criativa, surge mais uma novidade: a consultoria em grupo

As consultorias especializadas existem para dar suporte para empresários e empreendedores que estão com problemas ou para aqueles que estão começando e têm dificuldades

Sabe aquele amigo ou conhecido que não pode te ver passeando na rua ou em um encontro da turma, que já pede uma opinião ou conselho sobre uma ideia dele?

Cena 1: Você é advogado, está no almoço da família e um parente fala: “essa semana me ligaram 30 vezes do telemarketing, quero processar essa empresa. O que você acha que eu faço? Vale a pena entrar com processo? Quanto eu consigo ganhar de dano moral?”

Cena 2: Você é consultor de finanças, tem um grupo de amigos na academia, até que um dia um colega fala: “estou com um problema na empresa e não consigo resolver. Eu só preciso de umas dicas para organizar o fluxo de caixa. Posso trazer para você analisar amanhã? É rapidinho!”

Quem nunca passou por isso?

É importante que as pessoas saibam o que você faz, os seus diferenciais e a sua história. Mas, também é importante que as pessoas percebam que há uma linha tênue entre pedir um conselho esporadicamente e querer uma consultoria de graça.

Pior ainda é quando o colega te convida para um encontro, sem grandes pretensões para colocar o papo em dia, e quando você percebe, ele tem uma série de perguntas sobre como potencializar as vendas da empresa (e o papo sobre cinema ficou em segundo plano).

As consultorias especializadas existem para dar suporte para empresários e empreendedores, que já iniciaram as atividades, mas estão com problemas ou para aqueles que estão começando e tem dificuldades. Mas, nem sempre há verba disponível para investir em uma consultoria particular.

Pensando nesse público que precisa de apoio, geralmente micro e pequenas empresas, que no momento não tem condições de investir em uma consultoria porque o orçamento é baixo, algumas empresas já começaram a trabalhar com consultorias em grupo, via Skype. O objetivo é organizar a empresa do ponto de vista gerencial e fortalecer a tomada de decisão do empreendedor. Em cada sessão é explorado um assunto diferente relacionado à rotina das empresas, como: planejamento estratégico, análise de concorrentes, cliente oculto, pesquisa de satisfação, criação de marca/logo e de outros materiais de comunicação importantes, assessoria de imprensa, ações de relacionamento, ações de divulgação e marketing, participação em eventos estratégicos, ferramentas úteis para o dia a dia e dicas de finanças, gestão de pessoas e jurídicas.

Há vários benefícios: o empresário consegue economizar até 60% do valor que ele pagaria por uma consultoria individual e se inscreve somente nos temas que tem interesse. O valor não é por pessoa, é por empresa; então, se você tem um sócio, os dois podem assistir pagando somente uma inscrição. O principal objetivo é compartilhar conhecimento com quem precisa, mas às vezes, não tem condições de investir em uma consultoria personalizada. É mais um exemplo de economia criativa, com o propósito de gerar negócios saudáveis e muito networking entre os participantes.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento