Não podemos deixar o Facebook “Orkutar” e nem "Facebookar" o Linkedin
Não podemos deixar o Facebook “Orkutar” e nem "Facebookar" o Linkedin

Não podemos deixar o Facebook “Orkutar” e nem "Facebookar" o Linkedin

O abandono em massa do Facebook pode afetar diretamente o mercado de marketing digital

Depois que se tornou palco de calorosos debates políticos, o Facebook tem sido abandonado por muitos usuários, que consideram que a rede social se tornou chata de ser utilizada. Recentes pesquisas já revelaram que além da saída de usuários, os que permanecem na plataforma têm publicado cada vez menos conteúdo. Muitos podem achar o fato insignificante, mas um abandono em massa pode acabar com a rede social e afetar diretamente o mercado de marketing digital.

Com a missão de "dar às pessoas o poder de criar comunidades e aproximar o mundo", o Facebook é uma rede de conexão social e negócios gratuita de grande importância para o desenvolvimento social e para o mercado financeiro.

Sabemos que cada rede tem uma finalidade específica, mas para não deixar o Facebook “Orkutar”, visando impedir o abandono em massa podemos “Instagrar” a rede social, levando o tom das publicações do Instagram, que é conhecida como a “rede social das pessoas felizes”, e incentivar os nossos amigos a selar a paz e diminuir os debates políticos dentro da plataforma.

Já como forma de prevenção, vale ressaltar que não podemos "Facebookar" o Linkedin. Os usuários brasileiros não estão sabendo diferenciar as finalidades de cada rede e já estão levando os moldes de publicações do Facebook para o Linkedin, que é uma plataforma totalmente específica, focada no mercado de negócios, educacional e profissional.

Glossário:

* Facebookar - utilizar os moldes e comportamentos dos usuários do Facebook para outra plataforma.

* Orkutar - ser abandonada e extinta.

* Instagrar - utilizar os moldes e comportamentos dos usuários do Instagram para outra plataforma.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.